Cultura

Instituições assinaram acordo de cooperação

Amilda Tibéria

As grandes multinacionais angolanas devem apoiar as instituições culturais no país, com vista a se ultrapassarem as dificuldades que os criadores nacionais atravessam e resgatarem os valores culturais, defendeu terça-feira em Luanda, o  presidente da comissão directiva da União Nacional dos Artistas Plásticos (UNAP).


Manuel António de Oliveira “Dudu”, que falava na cerimónia de assinatura do protocolo de cooperação entre a UNAP e a Fundação Sol, realizada no Hotel Diamante, alertou para a necessidade de se promover a identidade cultural, tendo enaltecido o Banco Sol, através da Fundação Sol, que sempre manifestou o desejo que o acto acontecesse, e que futuramente vai ser possível a partilha de uma parceria profunda, de respeito ao protocolo e em defesa do melhoramento das artes plásticas.
A presidente do Conselho de Administração (PCA) da Fundação Sol afirmou que o acto enquadra-se no mecenato cultural previsto no plano estratégico da instituição que dirige.  Tânia Sardinha frisou que desde os primórdios da criação do Banco Sol, o mesmo esteve sempre ligado à valorização da cultura, dos hábitos e costumes, incentivando e apoiando as mais diversas manifestações culturais do país.
 A PCA da Fundação Sol referiu que a conjugação de dois factores, permitem avançar com a celebração do presente acto, avançado que a fundação predispõe-se de forma concreta a apoiar a busca do engrandecimento e da capacidade criativa do artista.
Tânia Sardinha disse que a instituição que dirige tem a proeminente necessidade de alcançar metas, com o desenvolvimento da qualidade do artista nacional, por isso a junção de sinergias para levar a bom porto os dois desideratos. “Com a assinatura do acordo, a instituição almeja abrir uma excelente página de cooperação frutuosa entre as duas instituições em prol do engrandecimento dos artistas plásticos”.

Tempo

Multimédia