Instituto de Artes abre em Fevereiro

Manuel Albano|
8 de Agosto, 2014

Fotografia: Dombele Bernardo

O Instituto Médio de Artes (IMA), situado no Camama II, em Luanda, abre as suas portas aos futuros técnicos de artes nacionais em Fevereiro de 2015, informou, na quarta-feira, a ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva.

A ministra efectuou uma visita ao Instituto, acompanhada pelo secretário de Estado das Águas, Luís Filipe da Silva, recebeu informações do empreiteiro sobre a última etapa dos trabalhos de construção e sobre a data de entrega da obra, cuja inauguração está prevista para Setembro, no âmbito do FENACULT.
A instalação dos sistemas de fornecimento de energia e abastecimento de água ainda estão em falta e pode ser concluída nas próximas semanas. “Após esta visita, vimos que estão reunidas as condições para a inauguração do empreendimento, que vai dar uma outra dinâmica às artes nacionais na data prevista”, enfatizou Rosa Cruz e Silva.
Os materiais mobiliários e os equipamentos para os laboratórios e oficinas são instalados antes da inauguração do Instituto. “Os professores cubanos vão realizar acções de refrescamento aos docentes angolanos, de Setembro a Dezembro”, disse a ministra da Cultura.
O processo de inscrição dos candidatos aos cursos médios de Dança, Teatro, Cinema, Música e Artes Plásticas começa ainda este ano. “Reconheço que as dificuldades encontradas nas artes são ultrapassadas com a formação de novos quadros, capazes de ajudar a dar um novo dinamismo às expressões artísticas”, disse.
O andamento das obras do Instituto Médio de Artes é satisfatório e é construído em cumprimento das orientações do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, para a criação de mais infra-estruturas culturais, de forma a dar outra dinâmica às artes.
Luís Filipe da Silva, secretário de Estado das Águas, disse no final da visita que todos os esforços estão a ser feitos para que os problemas de abastecimento de água e fornecimento da energia eléctrica ao IMA sejam resolvidos o mais rápido possível.
As equipas técnicas da Empresa Pública de Água de Luanda (EPAL) e de Distribuição de Energia de Luanda (EDEL), envolvidas no projecto, vão trabalhar em tempo integral para a conclusão desta última etapa, informou o secretário de Estado das Águas.
O Instituto Médio de Artes (IMA) situa-se em Belas e vai ter reitoria, área administrativa, salas de professores, outra de música e instrumentos, estúdios de gravação e edição, de dança, salas de informática, 32 dormitórios, anfiteatro, atelier multidisciplinar, dois ginásios, um pavilhão polidesportivo, auditório, refeitório e áreas técnicas. Cada sala tem capacidade de albergar 20 alunos.

Ganho nas artes


O encenador do grupo Miragem Teatro, Walter Cristóvão, disse ontem ao Jornal de Angola que é importante o Instituto ter muita credibilidade no mercado, de forma a não ser associado a outras iniciativas pouco credíveis. A formação que alguns quadros angolanos tiveram na área do teatro em Cuba vai ajudar a melhorar os conhecimentos científicos a serem transmitidos aos alunos. “Já precisávamos de uma instituição no país que fosse capaz de ajudar a melhorar os níveis de conhecimento científico sobre as artes”, justificou.
O teatro e outras expressões artísticas saem a ganhar com mais um investimento que vai ser um orgulho pelas suas características. “Esta é a melhor altura para apostar na formação artística e dar maiores possibilidades de escolha aos artistas, que pretendem ter uma formação adequada”, adiantou Walter Cristóvão.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA