Instrumentos musicais são tema de mostra


8 de Setembro, 2014

“INSTRMNTS” é o título da exposição do músico e investigador angolano Victor Gama, que está patente no Museu de Antropologia, em Luanda, até ao próximo dia 20.

A exposição tem como elemento inspirador as diversas vertentes sonoras e sensitivas da música, expostas através de um equilíbrio entre o tradicional e o moderno, patente em cada um dos instrumentos existentes na mostra.
Como parte da série Pangeia Instrumentos, a exposição inclui vários instrumentos musicais contemporâneos, como dispositivos sonoros, e alguns desenhados e construídos através de um processo de experimentação. Victor Gama disse que decidiu fazer esta exposição devido ao seu trabalho regular com instrumentos musicais, particularmente os tradicionais, fruto da sua investigação sobre a evolução destes, desde a época pré-histórica até à presente data.  “Esta evolução que os instrumentos musicais passaram ao longo dos anos mostra que a forma destes foi decisiva e um elemento dinâmico na melhoria do processo de composição musical. São mudanças que as pessoas deviam conhecer mais, em especial as ligadas ou aficionadas a esta arte”, justificouVictor Gama.
O artista adiantou ainda que a sua exposição resulta de uma investigação feita durante duas décadas sobre os instrumentos expostos e apresenta uma abordagem profunda do processo de escrita musical, através de variáveis adicionais como o design.
“A exposição é como um espaço de performance onde os visitantes podem perceber mais sobre o complexo processo de evolução que os instrumentos musicais percorrem desde a sua concepção até se tornarem independentes”, disse. Entre os instrumentos patentes na mostra constam alguns como o “Tipaw”, construído por encomenda do Museu Nacional da Escócia, cujo desenho se inspirou na história da fuga de um tigre do Zoológico de Edimburgo e refugiou-se naquela instituição museológica.
Além deste consta também o “Acrux” que deu origem a uma família de instrumentos feito para criar uma extensa gama de sons, ou o “Dino”, uma instalação feita num conjunto de oito elementos idênticos recentemente descoberta na Lunda Sul. A exposição realiza-se no âmbito do programa de actividades do FENACULT.
Víctor Gama nasceu no Cuanza Norte. Actualmente tem realizado viagens entre Angola, Portugal e Colômbia. É criador de novos instrumentos musicais e um dos artistas convidados a actuar no FENACULT, onde apresenta o espectáculo “Vela 6911”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA