Interacção com o livro acelera progresso

Flávia Massua | Saurimo
25 de Abril, 2015

O escritor Soberano Kanhanga considerou em Saurimo que a falta de interacção entre o homem e o livro constitui o principal motivo de limitação das capacidades e conhecimentos das pessoas.

Soberano Kanhanga, que falava numa conferência realizada no anfiteatro da Mediateca de Saurimo, por ocasião do 23 de Abril, Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor, realçou que tal fenómeno acarreta consequências graves, como a mutilação no processo de desenvolvimento das sociedades. Dirigida aos estudantes e professores da escola do segundo ciclo “José Manuel Salucombo”, a iniciativa organizada por parceria entre o movimento Levarte e a Mediateca de Saurimo, visou promover o livro, de forma a despertar na juventude e adolescentes a paixão pela leitura.
O autor de “Coleccionador de pirilampos” referiu que a busca de conhecimentos, tendo a formação como aliada à leitura e pesquisas, é fundamental para a afirmação do homem, que almeja um futuro glorioso com metas assentes no seu contributo ao desenvolvimento da nação. Firmino Txivandja, coordenador da Mediateca, disse que a iniciativa abre novas perspectivas aos jovens no domínio da pesquisa virtual e leitura, uma vez que a actividade foi antecedida de uma visita guiada às instalações daquela instituição bibliotecária.
Guilson Silvano e Silêncio, poetas do movimento Levarte, declamaram vários poemas durante a actividade que juntou dezenas de amantes do livro e da literatura na província da Lunda Sul.
Inaugurada no dia 4 de Fevereiro pelo ministro dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, José Cândido Van-Dúnem, a Mediateca de Saurimo está entre as seis primeiras infra-estruturas do género erguidas no país.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA