Joaquim Leitão vence Prémio Sophia


12 de Outubro, 2014

Fotografia: Divulgação

A Academia Portuguesa de Cinema atribuiu a Joaquim Leitão o Prémio Sophia para Melhor Realizador, com o filme “Até amanhã camaradas”, enquanto o Prémio de Melhor Filme foi para “A última vez que vi Macau”, de João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata.

Rita Durão, com a interpretação “Em segunda mão”, obteve o prémio para Melhor Actriz, e o de Melhor Actor foi para Pedro Hestnes, também pela interpretação “Em segunda mão”.
A Academia Portuguesa de Cinema atribuiu ainda prémios de carreira ao director de fotografia Eduardo Serra, ao produtor Henrique Espírito Santo e ao realizador José Fonseca e Costa.
O Prémio de Melhor Actriz secundária foi atribuído a Beatriz Batarda, pela interpretação em “Comboio Nocturno para Lisboa”, e o de Melhor Actor Secundário a Adriano Luz, pelo seu papel em “Até Amanhã Camaradas”.
O Prémio de Melhor Director de Fotografia foi para Rui Poças, por “A Última Vez que Vi Macau”, e o de Melhor Argumento Original para João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata, também pelo filme “A Última Vez que Vi Macau”.
João Braz, com “É o amor”, venceu o prémio Sophia para Melhor Montagem e André Marques, com “Luminita”, obteve o galardão para Melhor Curta-Metragem de Ficção.
O Prémio de Melhor Curta-Metragem de Animação foi para “Alda”, de Luís Catalo, Ana Cardoso, Filipe Fonseca e Liliana Sobreiro, e o de Melhor Curta-Metragem Documentário para “Lápis Azul”, de Rafael Antunes. O Prémio para Melhor Documentário foi atribuído a “A Batalha de Tabatô”, de João Viana, e o de Melhor Guarda-Roupa a Maria Gonzaga e Maria Amaral, por “Até Amanhã Camaradas”.
Augusto Mayer, com “Comboio Nocturno para Lisboa”, venceu o Prémio Sophia para Melhor Direcção de Arte e o de Melhor Caracterização foi atribuído a Sano de Perpessac, com o mesmo filme. O Prémio de Melhor Som foi para Carlos Alberto Lopes e Branko Neskov, pelo filme “Até Amanhã Camaradas”, enquanto Rodrigo Leão venceu o de Melhor Música, com “O Frágil Som do Meu Motor”.
Os Prémios Sophia são uns troféus cinematográficos portugueses, atribuídos anualmente, que têm por objectivo reconhecer a melhor produção portuguesa. O seu nome foi escolhido em homenagem à poeta Sophia de Mello Breyner Andresen, que nasceu na cidade do Porto, em 1919, viveu em Lisboa, onde estudou e tirou o curso de Filologia Clássica e faleceu no dia 2 de Julho de 2004.
Sophia de Mello Breyner Andresen é considerada uma das poetisas e escritoras de livros para crianças mais importantes da Literatura Portuguesa.  A primeira edição do prémio aconteceu em 2013.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA