Cultura

Josemara Kamongo venceu o prémio

Gaspar Micolo

A estudante Josemara de Jesus Kamongo, 17 anos, é a vencedora da nona edição do concurso literário infanto-juvenil “Quem Me Dera Ser Onda”, foi ontem anunciado, em Luanda, na União dos Escritores Angolanos (UEA).

Fotografia: Dr

Com a obra “A Voz do Mar”, a aluna do INE - Marista, em Luanda, convenceu o júri presidido pelo crítico literário Manuel Muanza, com uma narrativa que “elabora momentos de surpresa para o leitor e explora o valor simbólico do mar, recriando, para fins pedagógicos, crenças gravadas no património imaterial de Angola.” 

O conto “A Voz do Mar” narra a história de Lucas, um rapaz natural de Benguela, que vem a Luanda com a mãe depois de esta separar-se do pai.
Surdo-mudo, Lucas sente-se sem condições para ir à escola, contudo, aumenta o seu desejo e curiosidade ao ver os meninos da sua idade a caminho da escola. Resta-lhe apenas pedir um desejo ao mar: que lhe envie alguém para lhe ajudar a ultrapassar as suas deficiências.
Além de Josemara de Jesus Kamongo, as estudantes Irene Fernandes, da Escola nº 1259, com “O Velho Chico e as Crianças da Sua Aldeia”, e Sandra Conceição, do Colégio Pitruca, com “A Rola de Calomboloca”, mereceram o segundo e terceiro lugares, respectivamente, deixando marcas na presente edição como sendo a primeira com três raparigas vencedoras.
“Os membros do júri constataram que os textos apurados foram todos produzidos por meninas, facto que demonstra a participação das jovens e adolescentes na construção de uma nova Angola que se pretende garante do tão desejado equilíbrio de género”, reconhece Manuel Muanza.
Este facto agrada igualmente à presidente do Conselho de Administração da Fundação Sol, Tânia Garcia, que garante o prémio monetário. “Em nome do género, sentimo-nos mais felizes por ver três jovens vencedoras num concurso em que os rapazes habitualmente levam os prémios”, revela, para depois reforçar o apoio à iniciativa que visa estimular a criatividade literária das crianças e jovens no domínio da prosa de ficção. “Continuamos a nos sentir regozijados pelo apoio ao concurso. A nossa presença reitera o compromisso no apoio à arte.”

Tempo

Multimédia