Cultura

Jovens talentos expõem na galeria Tamar Golan

Mário Cohen |

Projectar os trabalhos artísticos dos novos criadores no mercado nacional das artes é o propósito do projecto “Maratona dos Artistas”, que inaugura hoje, às 18h00, a exposição colectiva intitulada “Raízes de Angola”, na galeria Tamar Golan, em Luanda, com a participação de obras de cinco de jovens talentos.

“Maratona dos Artistas” expõe obras de jovens criadores
Fotografia: Mota Ambrósio | Edições Novembro

A exposição, que fica patente até ao próximo dia 27, reúne 23 obras de artistas da nova geração que trabalham com o objectivo principal de conquistarem espaço no mercado angolano das artes. Trata-se de Kiazola Makumu, Horácio Kachaga, Alves Manuel, Letícia Nguizani e Germana Silva.
Mariazinha Monteiro, coordenadora da actividade, disse ontem ao Jornal de Angola, que nesta exposição os jovens artista retratam as raízes de Angola, as suas tradições, religiões e utopia com o objectivo de desenvolver o trabalho que cada um dos criadores, com a sua sensibilidade, pinta o que as mãos e olhos sentem e vêem, assim como a riqueza tradicional de diversas tribos angolanas como a caça, dança e os seus rituais.
As criações de Horácio Kachaga e Kiazola Makumu, embora ainda a beberem das experiências dos seus mestres, retratam com os seus mais puros sentimentos, almas e talentos, tudo aquilo que lhes diz a sua nacionalidade angolana, como uma nação rica, próspera e terra de múltiplas culturas, representadas por diversos povos etnolinguísticos.  
Segundo a coordenadora, Alves Manuel e Letícia Nguizani são dois jovens que estão a despontar no mundo das artes plásticas nacionais, pintando o que vêem e sentem de forma a representar as suas raízes, transmitida nas obras que produzem regularmente.
Já Germano Silva, outro artista presente na exposição, apresenta uma obra reciclada produzida à base de lixo. A obra com muito brilho foi pintada a ouro, revelando as raízes angolanas.

Tempo

Multimédia