Julu apresenta ''O Santo Pecador''

Manuel Albano |
13 de Junho, 2015

Fotografia: DR

O Colectivo de Arte Julu apresenta hoje, às 20h00 na Liga Africana, Luanda, a peça “O Santo Pecador”, no âmbito das comemorações do seu 23º aniversário, que ocorreu no dia 9.

A peça, na qual participam dez actores, relata a história de um jovem que durante o dia é tido no bairro onde vive, no distrito urbano do Rangel, como o santo sempre está disposto para ajudar a comunidade, mas que pela calada da noite se transforma no homem mais procurado pela Polícia por roubar, violar e matar, espalhando  terror.
Santo, que é o criminoso não apenas mais procurado pela Polícia, como pelos moradores, age por influência de um mais velho e à noite anda de máscara para nunca ser identificado.
Para não levantar suspeitas Santos diz a comunidade que trabalha numa empresa de prestação de serviços nocturnos,  cujo nome criado por ele é de difícil pronúncia. Questionado pela mãe sobre a proveniências dos bens materiais, garante ser “fruto de muito trabalho”. 
Santo numa das investidas nocturnas é mal sucedido. A questão é saber se a Polícia Nacional vai deter este delinquente altamente perigoso.
Manuel Teixeira, responsável do colectivo, disse que o público vai poder reflectir sobre situações semelhantes que ocorrem diariamente.
Na quinta-feira, o grupo volta a apresentar a mesma peça, à mesma hora, no Complexo turístico KDS, no Kikuxi, Viana. Os ingressos para os dois espectáculos custam 1.500 kwanzas.
   
Percurso do grupo

Manuel Teixeira disse que o grupo centra as actuações no chamado teatro para as comunidades e que a formação específica que tem nesta área lhe  permiti criar “peças pedagógicas” destinadas a ajudar as pessoas, principalmente os jovens, a mudar de atitude face a problemas sociais e “em relação a muitos tabus”.  O grupo de teatro Julu foi fundado a 9 de Junho de 1992, no Marçal, por Lourenço Mateus, Manuel Teixeira “Avô Ngola”, Pedro Henriques Pascoal e Vado Baptista.
O projecto surgiu para apoiar as primeiras eleições em Angola a nível de educação cívica eleitoral.
Em 1993, estabeleceu uma parceria com a  UNICEF para apresentar peças comunitárias.  Um ano depois participou na formação de vários grupos de teatro. Venceu em 1999 e 2000 o Prémio de Teatro Cidade de Luanda.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA