Cultura

Kabú mostra ao público uma técnica diferente

Amilda Tibéria |

O artista plástico Kabú desafiou o público ao apresentar uma demonstração ao vivo dos seus trabalhos que não são produzidos em  cartolinas,  no encerramento da exposição “Ecos dos Heróis”, realizada na quinta-feira, na galeria  Tamar Golan, em Luanda.

Quadros do criador destacam figuras mundiais históricas
Fotografia: Dombele Bernardo | Edições Novembro

A exposição “Ecos dos Heróis” de Kabú, esteve patente de 28 de Setembro a 12 de Outubro, tendo reunido doze telas de grandes dimensões, nas quais Kabú utiliza como técnica preferencial o óleo e o acrílico sobre tela, o artista mantém a sua marca, os símbolos tradicionais, as estatuetas e as máscaras, que utiliza como se de pixels se tratassem, e joga com as cores vivas, de  tons quentes e frios e com contraste.
Nesta sua primeira exposição individual, o artista mostrou pinturas de algumas figuras heróicas que marcaram a história  da humanidade. Kabú disse que ao pintar os quadros inspirou-se na arte tradicional  africana, desde as estatuetas e as máscaras, que transporta até à arte contemporânea, na realidade do quotidiano, não só em Angola, mas também no exterior.
Com dez anos de carreira o artista plástico pretende mostrar ao público uma linha artística diferente do normal.
“Nesta exposição os apreciadores conseguiram ver o mundo de uma forma, mais dinâmica, porque tive de recorrer às figuras heróicas para mostrar ao público que elas deixaram um testemunho para o mundo, mas a sociedade está a cair no mesmo erro, fixando-nos naquilo que os antepassados fizeram, tendo presente que todo o mundo é herói desde que esteja a cumprir algum dever como cidadão”, disse.
Kabú, nasceu a 27 de Novembro de 1981, Zola Pires Daniel (Kabú), iniciou-se nas artes como autodidacta, tendo começado a expor obras suas na Galeria Espelho da Moda, em Luanda.

Tempo

Multimédia