Cultura

Kilamba acolhe Feira de Cultura e Artes

Manuel Albano

Promover o auto-emprego e despertar o espírito de empreendedor, essencialmente, nos jovens é o propósito da primeira Feira de Cultura e Artes, que se realiza, das 9h00 às 18h00, de 3 a 6 de Maio, no Instituto Superior de Artes (ISART), no distrito urbano do Kilamba.

Incentivar a comercialização directa dos produtos artesanais é um dos principais objectivos da actividade dedicada aos jovens criadores
Fotografia: João Gomes | Edições Novembro

Em declarações, ontem, ao Jornal de Angola, um dos membros da organização da feira, Alberto Mendes explicou, que a escolha do local visa conciliar com  as actividades académicas leccionadas no ISART sobre as artes e pelo facto da centralidade do Kilamba ser também “um cartão postal da capital”.
Juntando esses factores, a feira uma promoção do Fórum Angolano de Jovens Empreendedores (FAJE), disse o seu coordenador nacional, tem como objectivos fundamentais promover e incentivar o talento dos jovens para desenvolverem as suas próprias empresas, através das artes.
Realçou que, no decorrer da feira, os participantes vão poder trocar experiências de como ser um bom empreendedor, aproveitando as suas valências e as oportunidades que o mercado oferece, identificando os sectores possíveis para se fazer um investimento rentável. “Os jovens precisam por meio do valor acrescentado procurar explorar melhor as oportunidades que o mercado de trabalho oferece, de maneira a dar o nosso contributo para o desenvolvimento do país”.
Essa iniciativa cultural, afirmou, deve permitir mudanças comportamentais e alargar o mercado de oportunidades  de negócios, de forma a poder influenciar a juventude, a criar o auto-sustento.  Durante anos, recordou, o país ficou acomodado ao facto do Estado ser o principal promotor das actividades económicas, mas actualmente com a abertura do mercado, o quadro é completamente diferente, razão pela qual, precisamos de iniciativas que ajudem a inserir os jovens na vida activa.
O mais difícil e importante passo de qualquer empreendimento, assegurou, o primeiro passo, é ter determinação, foco e acção. “A motivação deve ser a principal força motriz, que contribui para a realização dos sonhos”, garante. É com essas e outras ferramentas, que a Feira de Cultura e Artes avançou, vai ajudar os jovens através de palestras e seminários a valorizar as mais diversas formas de manifestações culturais e artísticas.
Incentivar a comercialização directa dos artesãos, elevar as possibilidades de remuneração da classe, é também outros dos objectivos da feira, disse, Alberto Mendes, acrescentando, que o foco principal da actividade é a promoção das artes visuais, pintura, escultura (cerâmica, madeira, couro, papel, material reciclados, palha, fibras naturais, vidro e metais). O projecto, realçou, é tentar reunir num único lugar, as manifestações artísticas típicas dos mais diversos locais do país. A feira e as palestras, têm como alvo, os estudantes empreendedores e empresários, criadores e para quem quiser abrir o seu próprio negócio no mundo das artes. 
A primeira edição da Feira de Cultura e Artes, vai contar com presença da Ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, que vai fazer a abertura da actividade, seguida de uma visita guiada aos stands dos expositores.

Tempo

Multimédia