Cultura

Kudurista Flor de Raiz permanece presa no SIC

Francisco Pedro

O advogado de defesa da Flor de Raiz, Domingos Nicolau, confirmou ontem, ao Jornal de Angola, que a kudurista continua detida no Serviço de Investigação Criminal ( SIC), em Luanda, por ter simulado o seu próprio rapto na semana passada.

Fotografia: Edições Novembro

Domingos Nicolau informou ter mantido, apenas, contacto com os familiares da kudurista e que no dia previsto para intervir junto do Ministério Público “não o fiz por causa das chuvas da madrugada e manhã de ontem”, aguardando dar os primeiros passos hoje para averiguar o processo remetido à Procuradoria Geral da República, na segunda-feira, pelo SIC. Em declarações ao Jornal de Angola, a mãe da kudurista Flor da Raiz, Esperança Upite Cahata, disse ter ouvido rumores segundo os quais a filha deverá pagar uma caução de 650 mil kwanzas, para a soltura. Segundo o advogado, desconhece outros elementos tais como a caução de 650 mil kwanzas submetida  à cantora e que o processo está em fase de instrução, por isso, “nada mais tem por adiantar”. Preocupada com a situação da sua filha, Esperança Cahata ouviu do advogado que a cantora  não devia estar detida por mais de 24 horas. Diariamente, a mãe de Flor de Raiz, residente no bairro Prenda, tem levado refeições para a kudurista. Flor de Raiz é autora de “Dança Tigreza” e “Peixinho”. Detida na passada sexta-feira, às 21h30, por ter forjado o próprio rapto, teria exigido para o seu resgate dois milhões de kwanzas, tendo usado as redes sociais.

Tempo

Multimédia