"Langidila" recebe convites

Roque Silva
20 de Novembro, 2015

Fotografia: João Gomes

O filme “Langidila, Diário de um Exílio Sem Regresso”, homenagem à nacionalista Deolinda Rodrigues,  tem convites  de festivais dos Estados Unidos e Brasil, declarou ao Jornal de Angola José Rodrigues que, com Nguxi dos Santos, assina a realização.

José Rodrigues disse que a divulgação do filme no estrangeiro depende da legendagem em várias línguas, o que já está a ser feito, e que “os convites do Brasil e dos Estados Unidos são aliciantes, mas é necessário estudar a melhor forma de o divulgar”.
O realizador sublinhou a qualidade do trabalho da produtora angolana Orion na divulgação do filme em Angola e “as críticas positivas de nacionalistas e historiadores” por serem o reconhecimento  de esforço e dedicação”. “Langidila, Diário de Um Exílio Sem Regresso”, com duração de duas horas e meia, revela alguns dos momentos da vida da nacionalista, desde a actuação política na clandestinidade em Angola, à sua captura pela FNLA, junto com outras companheiras do Esquadrão Camy, passando pela ida para  Lisboa, estudos no Brasil e nos EUA, o regresso e a participação na  luta armada.

Artes cénicas

Os grupos de teatro Odeth Tavares e São Lucas participam no I Festival  de Teatro Angola Independente, que  termina hoje na Liga Africana, em Luanda, com a apresentação de  duas peças adaptadas do documentário “Langidila”. O colectivo Odeth Tavares conta a vida da nacionalista e a actividade que desenvolveu em prol da Independência de Angola, que, como realçou o encenador, Francisco Júnior,“servem de exemplo às jovens e principalmente às mulheres em cargos de chefia”.
A companhia São Lucas estreia hoje às 19h00 outra peça “Langidila”.  A peça tem a duração de 15 minutos e é um resumo do documentário de José Rodrigues e Nguxi dos Santos.
O documentário foi distinguido este ano com o Prémio Nacional de Cultura e Artes, na categoria de Cinema e Audiovisuais.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA