Cultura

Legado de Agostinho Neto transmitido às crianças

Roque Silva

A viúva do primeiro Presidente de Angola, Maria Eugénia Neto, assegurou, ontem em Luanda, que a Fundação António Agostinho Neto (FAAN) vai continuar a trabalhar na transmissão do legado do marido.

Maria Eugénia continua a defender maior divulgação sobre a vida e obra do “Poeta Maior”
Fotografia: Vigas da Purificação| Edições Novembro

Discursando na abertura da exposição multicultural, que decorre desde ontem até amanhã, na Praça da Independência, em Luanda, por ocasião da 8ª edição do FESTINETO, Maria Eugénia disse que a intenção é procurar reforçar e intensificar as actividades de carácter educativo  sobre a vida e obra de Neto.
Maria Eugénia Neto explicou aos jovens da Organização de Pioneiros Agostinho Neto (OPA) presentes na cerimónia que a FAAN é uma instituição de interesse público, cujo objectivo principal é a divulgação da vida e obra de Agostinho Neto. A Fundação, disse, tem também como objectivos a promoção de pesquisas de carácter cultural, científico e tecnológico e o fomento de actividades que ajudem o desenvolvimento humano e a protecção dos direitos do homem.
De acordo com a presidente da FAAN, que esteve acompanhada por familiares, embora já ter sido feito alguma coisa para manter vivo o legado do seu marido, há necessidade de se continuar a trabalhar na busca de subsídios que possam contribuir para o enriquecimento da trajectória do patrono da fundação.
Autora de vários livros dedicados à criança, Maria Eugénia aponta também como um dos objectivos da fundação o resgate de valores nobres para que, fundamentalmente,  a juventude, se orgulhe  do seu passado, valorizando a riqueza cultural do país.
Maria Eugénia recordou a figura do falecido nacionalista Diogo Manuel da Fonseca “Mukongo”, partícipe da gesta gloriosa do 4 de Fevereiro de 1961, que ditou o Início da Luta Armada de Libertação Nacional de Angola, que muito contribuiu para o surgimento da fundação.
De recordar que um grupo de fundadores, entre filhos, familiares e amigos de Agostinho Neto, constituem o corpo da fundação, organização que é gerida por um Conselho de Administração, liderado pela viúva do primeiro Presidente de Angola.
Maria Eugénia convidou os citadinos de Luanda a visitarem a feira multicultural por ter vários atractivos como palestras, concerto intimista, venda de livros e discos, exposição de pintura, exibições carnavalescas pelo grupo 17 de Setembro e partidas de xadrez com a Escola  Makovi.

Associam-se aos feirantes, 25 missões diplomáticas acreditadas em Angola com a apresentação de bebidas e pratos tradicionais dos respectivos países, aspectos artístico-culturais, como trajes típicos, música, dança folclórica, exposição temática, turística, económica e históricas.

Gala do Herói Nacional no Memorial 

Uma gala cultural constituída por declamação de poesia, trova, música e dança folclórica é realizada na segunda-feira, a partir das 19h00, no Memorial Dr. António Agostinho Neto, em Luanda, para saudar o Dia do Herói Nacional.
O guião é diversificado e inclui as actuações de Tabonta, Mito Gaspar, Clara Monteiro, Selda, Célsio Mambo, Mirol e Totty Sa’Med, num concerto com ritmos diversificados e o suporte da Banda Maravilha.
Na gala, alguns dos poemas de Neto ganham vida, uma vez mais, nas vozes de Ângelo Reis “O Poeta dos Pés Descalços” e Márcio Batalha, convidados que estão encarregados pela declamação dos escritos. Segundo a programação, apresentada ontem, ao Jornal de Angola, pelo director nacional da Cultura, a animação prossegue com dança folclórica, sob a responsabilidade do Ballet Nacional. À entrada do recinto, o grupo Os Marimbeiros vai fazer a recepção do público.
Euclides Barros da Lomba disse que foi preparado um espectáculo com a duração de hora e meia, durante o qual os cantores vão musicar poesias de Neto e interpretar temas de revolução e progresso.
A gala vai contar com a presença de convidados, entre os quais familiares, amigos, ex-companheiros de guerrilha de Neto, antigos combatentes e veteranos da pátria e algumas figuras do corpo diplomático acreditado em Angola.
Euclides da Lomba não confirma, por outro lado, intervenções ou discursos para exaltar a figura de Agostinho Neto, enquanto Estadista, homem de cultura, de família e profissional da área de Medicina.
A gala do Herói Nacional é uma iniciativa do Ministério da Cultura, em parceria com as fundações Dr. António Agostinho Neto e Sagrada Esperança e integra um rol de actividades que têm sido realizadas em todo o país.

Tempo

Multimédia