Cultura

Lista de sítios em risco inclui o centro de Viena

O Comité do Património Mundial reunido na sua 41.ª sessão desde domingo em Cracóvia, Polónia, inscreveu ontem o Centro Histórico de Viena na lista de Património em Perigo, devido a projectos de construção de arranha-céus no meio da capital austríaca.

Na sua decisão, o comité lamenta que o projecto do Hotel Intercontinental do Clube de Patinagem no Gelo de Viena não cumpra plenamente com as decisões anteriores do comissão, nomeadamente no que se refere à volumetria das novas construções, o que vai afectar adversamente o valor excepcional do local.
Viena desenvolveu-se desde os primeiros aldeamentos celtas e romanos até uma cidade medieval e barroca para se tornar a capital do Império Austro-Húngaro. Depois disso, desempenhou um papel essencial como um importante centro de música europeu, desde a grande idade do classicismo vienense até ao início do século XX.
O centro histórico de Viena é rico em conjuntos arquitectónicos, incluindo castelos e jardins barrocos. O local foi inscrito na lista do Património Mundial da Unesco em 2001.
Em relação à floresta de Bialowieza, na Polónia, o projecto arquitectónico foi alterado apenas num aspecto. O Comité do Património Mundial pediu ao Estado membro para fornecer informações até Dezembro de 2018, sendo que a comissão vai considerar a sua inscrição na lista de locais em perigo durante a sua sessão em 2019.
A 41.ª sessão do Comité do Património Mundial, que decorre até à próxima quarta-feira, vai analisar o Dossier de Mbanza Congo para entrar na lista de Sítios da Humanidade da Unesco.
Angola participa na reunião com uma delegação chefiada pela ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, e que integra o governador do Zaire, Joanes André, e o embaixador de Angola na Unesco, Sita José.

Tempo

Multimédia