Cultura

Livro de Augusto Alfredo já à venda em Luanda

Roque Silva

Depois do lançamento no passado dia 1, no Estado de Brasília, “Angola sem Primavera Verão!”, o mais recente livro de crónicas de Augusto Alfredo, já está nas livrarias nacionais, vai ser apresentado brevemente, em Luanda, garantiu ao Jornal de Angola, o autor.

Cronista (à esquerda) no lançamento do livro em Brasília
Fotografia: Edições Novembro |

O livro contém 52 crónicas, escritas e publicadas entre 2010 e 2015, no Jornal de Angola e no País, que reflectem vários factos de diversas épocas e circunstâncias, em Luanda,  que marcaram uma geração. Os textos convidam o leitor a um reencontro com a História, e a cultura, nas quais as vitórias e dissabores o transportam para momentos carregados de forte emoção.
Quanto ao título Augusto Alfredo diz ser uma provocação pelo facto de Angola ter apenas duas estações climáticas, e que o termo “Primavera” é um conceito que ficou conotado com os conflitos armados nos países árabes.
O editor brasileiro, Luís Turiba, refere numa nota que o autor carimba o passaporte de escritor e mostra sinais da existência de muita poesia, na costura detalhada de textos quase jornalísticos, que narram o quotidiano citadino de luta, beleza e sobrevivência dos angolanos, presentes na formação do povo brasileiro”. O brasileiro, que também é jornalista, escreve que as crónicas fazem-no recuar aos anos 1980, época quando a cidade de Luanda vivia o curso da guerra civil, mais colorida, cheia de força, aromas, sabores e esperança.     
“Dá a sensação,que Augusto Alfredo está a escrever sobre o povo brasileiro do subúrbio, ou do Norte. O que o Brasil tem de África, enraizada na sua formação, muito deve à Angola – da culinária ao culto religioso, da sonoridade do semba aos passos do kuduro, de palavras do dialeto kimbundu que ganharam uma sonoridade toda especial na língua portuguesa, falada no Brasil”.
O livro foi editado este ano, pela Gráfica e Editora Ideal, em Brasília. O prefácio é de autoria de Eurico Gomes Dias, professor e investigador do Instituto Superior de Ciências Políticas e Segurança Interna de Lisboa.

Tempo

Multimédia