Cultura

Crianças na Huíla incentivadas a ler

Os pais e encarregados de educação devem incentivar as crianças a criar o hábito de leitura, visando o aumento do nível de conhecimento científico e cultural, apelou ontem, no Lubango, a directora provincial da Cultura na Huíla, Marcelina Gomes.

Em declarações à Angop, no Lubango, por ocasião das comemorações do Dia Internacional da Literatura Infantil (2 de Abril), a responsável assegurou que este instrumento potencia igualmente o aumento da cultura geral, bem como o seu crescimento psíquico-mental.
A responsável considerou que o incentivo de tutores neste domínio deve ser permanente, isto é, com a aquisição de obras literárias, bem como no ensino e aprendizagem porque só assim vão estar a contribuir em grande forma para uma formação cada vez mais viável. “Havendo mais leitura, estas vão estar mais preparadas para um futuro melhor sem sobressaltos e corresponde o respeito dos 11 compromissos sobre os direitos e deveres da lei que as protegem universalmente”, disse.
Na ocasião, aproveitou também aconselhar os escritores nacionais a apostarem mais em obras infantis, para incentivar as crianças a ler.

Oferta de livros

Os pais e encarregados de educação do Moxico foram exortados no Luena pelos escritores locais a oferecer constantemente livros infantis aos seus filhos, com vista a estimular o gosto pela leitura e o seu intelecto.
O escritor Eduardo Mahando Sacalima encorajou os progenitores a comprarem livros, com maior realce para os infantis, para estimular a inteligência e criatividade dos filhos. Quanto à data, disse que serve de reflexão, principalmente sobre a pouca aceitação que o livro infantil tem no país.

Tempo

Multimédia