Cultura promete apoiar escritores


14 de Janeiro, 2015

Fotografia: Paulino Damião

A Direcção Provincial da Cultura do Huambo pretende, este ano, apoiar os escritores na publicação de obras.

O anúncio foi feito à Angoppelo director provincial da Cultura, Pedro NambongueTchissanga, quando abordado para uma apreciação sobre o mercado literário na província do Huambo.
Sublinhando que mais de metade dos 150 livros vendidos em 2014 na província do Huamboforam de escritores de outras províncias, Pedro Tchissangareferiu o sector da cultura pretende apoiar financeiramente os criadores locais.
“Queremos que 2015 seja considerado o ano do renascimento da literatura na província e que os nossos escritores produzam mais e coloquem no mercado as suas obras, com melhor qualidade”, afirmou o director da Cultura.
Pedro Nambongue Tchissanga prometeu um sectorda culturamais actuante, com incentivos à produção literária, acompanhamento dos trabalhos e o apoio financeiro necessário.

Museu na Lunda Sul

A Direcção Provincial da Cultura da Lunda Sul perspectiva para os próximos anos a construção de um museu e a formação de quadros.
Em declarações à Angop, o director provincial da Cultura, Jerónimo Bumba, informou que no plano de prioridades contam a formação de agentes culturais para a música e artes plásticas e a identificação e descoberta dos monumentos e sítios históricos nos municípios e comunas.
O sector da Cultura vai igualmente apostar no registo dos artistas, construção de casas culturais nos municípios, promoção de actividades culturais e campanhas de sensibilização para o resgate dos valores culturais.
O sector da Cultura vai igualmente trabalhar no combate à proliferação de seitas religiosas e Jerónimo Bumba apelou à sociedade para denunciar a existência das seitas que exercem actividade sem autorização do Estado ou que realizem cultos em residências, armazéns ou em locais impróprios para o culto religioso. De acordo com Jerónimo Bumba, o surgimento destas igrejas, na sua maioria de pendor estrangeiro, traz consigo outros hábitos e costumes que podem pôr em causa a identidade cultural dos seus fiéis.

Formação de actores


O grupo de teatro Olombangui realiza, desde segunda-feira, no Cuito, uma acção de formação de cinco dias para actores, na qual participam 45 pessoas.
No curso, o primeiro do género que se realiza no Bié, estão a ser ministradas matérias sobre encenação, dramatização, caracterização e montagem das personagens.
O formador é actor Esteves Quina, de Benguela, que disse à Angop que “o teatro é uma actividade que entretém, educa e sensibiliza a população para a importância de realizar boas acções na sociedade”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA