Ex-candidata presidencial publica romance de estreia


26 de Junho, 2014

Fotografia: DR

Quatro anos depois do relato do seu cativeiro na selva colombiana, Ingrid Betancourt lança agora um romance, “A linha azul”, que conta a história de uma heroína com um dom sobrenatural durante o período dos esquadrões da morte na Argentina.

A ex-candidata presidencial colombiana de 52 anos, sequestrada pela guerrilha das FARC de 2002 a 2008, já havia publicado “No hay silencio que no termine”, um relato do seu cativeiro.
No novo livro, a trama situa-se em Buenos Aires, nos anos 70. Júlia herdou do pai o dom de ver o futuro e, desde pequena, procura agir para impedir que desgraças aconteçam. A vida da protagonista muda depois do golpe militar de 1976.
Simpatizantes do movimento dos Montoneros, ela e o seu namorado são capturados pelos esquadrões da morte, mas conseguem escapar. “A minha própria história deixou-me sensível às pessoas que viveram esta ditadura”, explicou a autora, que se inspirou na história de uma amiga argentina.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA