Cultura

História do Cuanza-Sul é revivida em exposição

Mais de uma centena de fotografias que retratam as potencialidades da província do Cuanza-Sul nos vários domínios, com destaque para os sectores cultural, económico, social e turístico, assim como a sua história, constam na exposição colectiva inaugurada, sábado, no Largo da Liberdade, na cidade do Sumbe.

Exposição fotográfica mostra as potencialidades da região
Fotografia: Fernando Camilo | Edições Novembro-Sumbe|

A mostra tem como objectivo celebrar as festividades dos 100 anos daquela província, assinalados no passado dia 15, cujas fotos são da autoria do fotógrafo José Armando, feitas em toda a extensão da província.
Algumas fotos espelham projectos culturais, turísticos, atividades agropecuárias e plantação de café, palmeiras e outras culturas agrícolas.
O foco da exposição centra-se na história da província. As fotos são a preto e branco e retratam, ainda, as principais atividades ao longo dos 100 anos de existência da província, tal como o festival de música “FestSumbe”, que junta no Sumbe artistas nacionais e estrangeiros, no auge das suas carreiras.
O expositor disse que a exposição pretende, também, mostrar aos jovens as oportunidades de acesso ao primeiro emprego, após a sua formação académica.
“Muitos jovens terminam a sua formação vêm-se limitados na identificação de oportunidades de emprego, pensando que só podem trabalhar na capital.”
José Armando apelou aos estudantes de ciências agrárias para pesquisarem as potencialidades da província, no domínio empresarial.
A cerimónia de inauguração da exposição foi testemunhada pelo responsável da Cultura, delegados e directores da Justiça, Juventude e Desportos e Instituto Nacional da Criança (INAC).
A 15 de Setembro de 1917, no âmbito da portaria número 3865 do Governo colonial português, subdividiu-se o então distrito do Cuanza em dois (Cuanza-Sul e Cuanza-Norte).

Tempo

Multimédia