Cultura

Jardim do Livro é marca de promoção literária

Mário Cohen

O Jardim do Livro Infantil é para o país um encontro incontornável da literatura infanto-juvenil e uma marca da promoção e divulgação da literatura dedicada às crianças, afirmou, ontem, em Luanda, o secretário de Estado da Cultura para as Indústrias Culturais e Criativas.

Feira tem como objectivo criar gosto pela leitura nas crianças
Fotografia: Contreiras Pipa | Edições Novembro

Ao discursar no acto central da edição 2019 do Jardim do Livro Infantil, que decorre até domingo, na Praça da Independência, em Luanda, João Constantino disse que o livro, seja qual for o destinatário, criança ou adulto, “é uma janela que permite ao leitor conhecer o pensamento, assim como descobrir os diferentes temas que enfatizam a relação entre os seres humanos.”

O livro ilustrado para crianças, disse o governante, é o principal veículo pela qual as crianças são introduzidas na arte. João Constantino afirmou que o Executivo está a envidar esforços no sentido de valorizar o segmento de livros, por contribuir de forma positiva para o desenvolvimento cognitivo, emocional, estético e intelectual da criança.
Frisou que a comissão organizadora da feira trabalhou arduamente para que a iniciativa continue a ser um espaço de promoção do livro e dos seus autores e, por outro lado, ser uma oportunidade para negócios.
João Constantino exortou os encarregados de educação e as escolas públicas e privadas a participarem de forma massiva nesta edição, com vista ao fortalecimento do gosto e hábito pela leitura.
O novo director provincial da Cultura, Juventude e Desporto de Luanda, Manuel Gonçalves, disse que as crianças constituem prioridade absoluta nos programas do Executivo, principalmente no que diz respeito à educação e formação, sendo um dos elos mais fortes dos 11 compromissos com a criança.
Manuel Gonçalves, que representou no acto o governador Sérgio Luther Rescova, disse que o GPL está em concordância com a necessidade de dar à criança tudo que ela merece, de maneira a garantir um futuro próspero.
“A política da promoção do livro e da leitura aprovada pelo Executivo angolano clarifica os procedimentos nas matérias relativas ao compromisso de assegurar uma educação virada para o conhecimento da ciência, da tecnologia e do domínio da informação universal”, disse Manuel Gonçalves.
À margem da cerimónia procedeu-se ao lançamento do livro de José Luís Mendonça “Lenda da Mãe África e do Filho Que Vendeu o Coração”, vencedor da 10ª edição do prémio literário Jardim do Livro Infantil.
Como prémio, José Luís Mendonça recebeu das mãos do secretário de Estado da Cultura um cheque no valor de quinhentos mil kwanzas e um diploma de mérito.

Tempo

Multimédia