João Melo retrata o amor em livro

Manuel Albano |
3 de Março, 2016

Fotografia: Paulino Damião

“Amor de João Melo” é o título do mais recente livro do escritor e deputado João Melo a ser apresentado, no dia 10, às 18h30, no Instituto Camões, Centro Cultural Português, em Luanda.

O livro é uma  viagem em torno do tema "amor", contado e cantado de seis perspectivas diferentes, a cada uma das quais o autor dedica um capítulo autónomo.
No livro, o autor faz  uma abordagem ao amor enquanto conceito abstracto: “O Amor é tudo o que os outros poetas já disseram ou não disseram mas hão-de dizer. Toda a palavra é redundante quando se pretende exprimir o amor”, disse o autor.
João Melo propõe  uma análise daquilo que é o amor concreto, corporizado na sua mulher amada, que harmoniza todas as dimensões e sentidos da palavras.
O poeta Nuno Júdice, que fez o posfácio do livro, considera “um acto de coragem ou, no mínimo, de ousadia, dar a um livro o nome de Amor”. Apesar de ser um tema ancestral, realça,  revisitar o tema é sempre um desafio muito difícil, por ter já sido abordado por poetas maiores da história da poesia.
No posfácio, Nuno Júdice refere que a obra termina com uma  meditação final,  não no instante do amor, mas depois dele: “Não sei se me cheguei a dar às mulheres que me deram o seu amor ou, se simplesmente passei por elas”. Concluiu que “com este livro, João Melo  acrescenta à poesia angolana um momento alto da lírica amorosa, e prova que o amor continua vivo na poesia de língua portuguesa”.   No capítulo primeiro, João Melo interroga-se sobre o que a sua obra pode trazer de novo ao tema do amor. No segundo, inicia a descoberta do amor, através de momentos reflexivos. No capítulo terceiro, desenvolve o tema com grande intensidade lírica.
No quarto capítulo,  o autor percorre, em exaltação o  corpo da  mulher, mas venera também o seu espírito, enquanto que no quinto, confere à mulher a dignidade de sujeito activo do amor, demarcando-a do conceito de mulher objecto de desejo.
No sexto, reencontra-se com o vazio e sofrimento da  perda e ou ausência da mulher amada.
 
Projectos do autor
 
O autor está a organizar toda a sua poesia em cinco volumes, cada um deles com um título autónomo: Auto-retrato (volume 1), Cântico da Terra e dos Homens (volume 2), Amor (volume 3) Polis, Poesis (volume 4) e Exercícios e Linguagens (volume 5). Cada   volume  tem um posfácio escrito por um escritor de língua portuguesa (português, africano ou brasileiro).
João Melo nasceu em Luanda. É escritor, jornalista, publicitário e professor universitário. Como escritor, tem uma vasta obra, em géneros literários diversificados,  designadamente conto, poesia, ensaio e crónica.
Tem livros publicadas em Angola, Portugal, Brasil, Itália e Cuba e textos traduzidos para inglês, francês, alemão, húngaro, árabe e mandarim. Está representado em várias antologias de poesia e conto, em Angola e no estrangeiro.
Em 2009, recebeu o Grande Prémio de Cultura e Artes, na categoria de literatura, pelo conjunto da sua obra.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA