Cultura

Livro de autor angolano já à venda em Portugal

A antologia “O Beijo de Madame Ki-Zerbo - De Cibeles à Torre Eiffel”, de  Adriano Mixinge, editado pelo Guerra e Paz Editores, Lisboa, 2017, da colecção  não ficção, começou a ser vendida na quarta-feira nas principais livrarias portuguesas, com destaque para a FNAC, Bertrand, Almedina e Lello.

Novo livro do autor já à venda nas livrarias portuguesas
Fotografia: Paulino Damião | Edições Novembro

 Segundo o autor, em declarações ontem ao Jornal de Angola, no  livro inclui crónicas que falam dos escritores Kole Omotoso, José Saramago, Ramona Sapphire, Domingos Vandúnem, Naguib Mahfouz e Calixte Beyala, dos músicos Ray Lema, Lulendo e Édith Piaf, e do realizador Ousmane Sembène. “O leitor vai descobrir  a percepção do autor sobre as cidades de Madrid e de Paris e, sobretudo, a imensa saudade de Luanda”, disse Adriano Mixinge.
Com 152 páginas e preço de capa de 14,50 euros, a antologia de 36 textos, publicados, entre 1997 e 2009, nas colunas “Cartas de Espanha” e “Postal de Paris”, no Jornal de Angola, é um livro cosmopolita e nele se comparam pinturas como “Dans la Guerre”, de Viteix, e “Guernica”, de Picasso; nele se fala da singularidade da obra artística de Annette Messager; da vitalidade cultural de Paris e de Madrid; da transcendência do encontro com Jacqueline Ki-Zerbo em Granada,  do momento em que  conhece Rosa Cubillo; das saudades de Luanda e o sonho de uma  Ndenguelândia em Angola.
“O Beijo de Madame Ki-Zerbo”, com ilustrações da capa e do interior de Rosa Cubillo, é um livro que testemunha um período fértil em experiências culturais e  encontros que marcaram a vida do autor e que ajudam a compreender tanto a trajectória profissional como as escolhas estéticas e criativas até à publicação do premiado romance “O Ocaso dos Pirilampos”, vencedor do Prémio  Sagrada Esperança 2013.
Adriano Mixinge nasceu em Luanda, em 1968. Actualmente é conselheiro cultural na Embaixada de Angola em Espanha.

Tempo

Multimédia