Livro de Lopito Feijó no mercado luso


21 de Fevereiro, 2016

Fotografia: Paulino Damião

Lopito Feijó  participa  no festival literário As Correntes d’Escritas, que se realiza na Póvoa de Varzim,  de 23 a 27 deste mês, e na qual lança, no próximo dia 25, pelas 22h00, o livro “ReuniVersos Doutrinários”, cuja apresentação  conta  com a participação do escritor moçambicano Luís Carlos Patraquim.

O autor  é orador, no mesmo dia do lançamento, às 15h00, no Cine-Teatro Almeida Garrett (Póvoa do Varzim), da Mesa-Redonda “Escrevo o Futuro ou Escrevo para o Futuro”.
“ReuniVersos Doutrinários” condensa 35 anos de publicação de poesia pelo autor em 500 páginas  com inúmeros textos inéditos com uma incursão pela poesia infanto-juvenil.
“Nas primeiras 100 páginas os leitores vão encontrar uma  fortuna crítica com opiniões, juízos críticos e de valor de alguns dos mais prestigiados autores, escritores, estudiosos, críticos e ensaístas das mais longínquas paragens e instituições do mundo onde as literaturas africanas são hoje motivo de referência obrigatória nos meios académico”.
No livro “ReuniVersos Doutrinários”,  o poeta cultiva  o verso livre, afirmando assim, em palcos públicos e provados, a sua própria liberdade enquanto criador.
Além do livro de Lopito Feijóo são apresentados na edição deste ano do festival literário a antologia de contos angolanos “Pássaros de Asas Abertas”, com selecção e organização de Margarida Gil dos Reis e António Quino, e os livros “Pássaros de Asas Abertas” e “Angola Entdecken!” [Descubra Angola]. O secretário-geral da União dos Escritores Angolanos, Carmo Neto, é o orador na mesa-redonda “Quantos Livros tem um Livro”.
Poeta e ensaísta angolano, João André da Silva Feijóo nasceu a 29 de setembro de 1963, no Lombo, província de Malanje. Mudou-se para Maquela do Zombo, onde viveu a infância, indo depois para Luanda, onde viveu no bairro do Cazenga, a partir da sua adolescência. Licenciado em Direito pela Universidade Agostinho Neto, em Luanda, o autor despertou para a poesia aos 22 anos de idade.
Na verdade, já em 1985, publicou o seu primeiro livro de poemas “Entre o Écran e o Esperma”, que, fruto de grande aceitação por parte dos meios literários, recebeu uma Menção Honrosa no concurso de literatura “Camarada Presidente”, promovido pelo INALD (Instituto Nacional do Livro e do Disco). Foi membro da direção da Brigada Jovem de Literatura de Angola até 1984.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA