Manuel Rui na simplicidade da vida

Adriano de Melo |
25 de Maio, 2016

Fotografia: Paulino Damião

A importância da simplicidade da vida e do respeito pelos direitos humanos são os destaques do novo livro de Manuel Rui Monteiro, “A Acácia e os Pássaros”, que foi apresentado, ontem, às 18h30, no Camões - Centro Cultural Português, em Luanda.

O livro, editado pela Mayamba, chama ainda a atenção dos leitores para a importância da palavra escrita. A apresentadora do livro fez, na sua introdução, uma referência ao apelo do autor para a essência das pequenas coisas.
Conceição Lima disse que o romance, cujos personagens são Januário e Basílio, traz uma narrativa centrada na vida humana. Manuel Rui Monteiro, disse, explora, através da história do faminto Januário e do padeiro Basílio, as dificuldades da vida, quando a injustiça do mais abastado prejudica o pobre. “Por um pão que Januário queria Basílio o ataca e este ainda acaba na prisão”, contou.
Para o autor esta é uma realidade visível em qualquer sociedade, que precisa de ser alterada com urgência. “É preciso vermos sempre a possibilidade de aprendermos mais com as pessoas humildes”, disse, chamando a atenção para as pequenas lições de vida a serem aprendidas diariamente.
“A Acácia e os Pássaros” é ainda para Manuel Rui Monteiro um apelo à mudança de comportamento das pessoas e da própria sociedade. Partilha, solidariedade e humanismo são princípios fundamentais para a concretização desta transformação.
Para o autor, a mudança de comportamento vai ajudar também a criar ligações mais fortes entre as pessoas, assim como a chamar a atenção destas para a salvaguarda de alguns princípios tradicionais. “Os ventos do modernismo têm arrasado o tradicional, como a acácia que é destruída pelo asfalto”, lamentou. A música também marcou presença na cerimónia de apresentação do livro pela voz da cantora Lipsia Wapota.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA