Cultura

Museu dos Reis alberga Jardim Infantil

Garcia Mayatoko | Mbanza Kongo

O vice-governador provincial do Zaire, Rogeiro Eduardo Zabila, visitou a Feira do Livro Infantil, onde deixou um apelo aos pais e encarregados de educação para aconselharem os filhos a frequentarem bibliotecas.

Estudantes do ensino geral visitam a feira e interagem com escritores participantes
Fotografia: Garcia Mayatoko | Edições Novembro - Mbanza Kongo

A feira esteve patente até ontem no Museu dos Reis do Kongo, em Mbanza Kongo, capital do Zaire, e contou com a participação de dois escritores que apresentaram obras de vários autores.
Nas próximas edições, a feira vai ter obras infantis, escritas em línguas nacionais e português.

Palestra em Malanje

O director da Biblioteca Provincial de Malanje, Marco Luís, afirmou que os livros representam importantes instrumentos de formação, durante uma palestra sobre o tema “Como incentivar as crianças ao gosto pela leitura”, inserida na 11.ª edição do Jardim do Livro Infantil.
O orador afirmou que os livros transmitem ensinamentos e, por isso, existe a necessidade de as crianças cultivarem o gosto pela leitura. Também realçou a importância dos adultos lerem para as crianças e ajudarem-nas a aprimorar a escrita. Por outro lado, mostrou-se satisfeito com a afluência de crianças nos últimos meses à biblioteca provincial.
A palestra foi dirigida a estudantes de diferentes níveis e culminou com um espectáculo musical, declamação de poesia e visita à instituição.

Oficinas no Huambo

As oficinas de iniciação de desenho, olarias, piano, guitarra, canto e reciclagem de resíduos sólidos marcaram a 7.ª edição da Feira do Jardim do Livro Infantil no Huambo.
Durante o evento, foram expostos mais de mil livros, criados espaços para contadores de histórias e áreas para jogos de recreação.
A chefe do Departamento da Acção Cultural, Vitorina Navimbi, disse que a feira promoveu o gosto pela leitura. As oficinas de arte, explicou, serviram para motivar as crianças a enveredaram pela formação profissional artística e os espaços de contadores de histórias serviram para a preservação da identidade cultural nacional.
Numa mensagem, as crianças agradeceram ao Ministério da Cultura e ao Governo da Provincial do Huambo pela realização do Jardim do Livro Infantil.
A iniciativa, de acordo com a mensagem, demonstra a responsabilidade do Executivo no cumprimento dos onze compromissos assumidos pelo Estado a favor das crianças.
“Esperamos que o Governo continue a promover estas acções para que os livros tenham um lugar de destaque nas nossas vidas, por ser uma via de educação e de transmissão de valores cívicos, éticos e de preservação do nosso património histórico e cultural”, destacaram as crianças na mensagem lida na sessão inaugural da feira.
A XI edição do Jardim do Livro Infantil decorreu sob o lema “A educação da cultura da Paz”, cujo acto  central teve lugar na cidade de Malanje, sob organização do Ministério da Cultura, com o objectivo de despertar na criança o interesse pela leitura e escrita.
Nesta edição, sagrou-se vencedora do concurso literário a escritora Maria Saraiva, com o livro “A princesa preguiçosa”. Entre os livros mais vendidos, destacam-se “A menina eu flores”, “O menino brincalhão”,  “Jango dos sapos”,
“O menino de lodo- boneco de ouro”, “Vuvu kietu”.

Tempo

Multimédia