Nacionalista escreve livro sobre a História de Angola


27 de Janeiro, 2016

“A Formação da Nação Angolana Através da Luta de Libertação” é o título do livro de   Emanuel Kunzika a ser lançado amanhã, às 15h30, na União dos Escritores Angolanos, em Luanda.

O livro, com 119 páginas, inclui três capítulos onde o autor, de 90 anos de idade, aborda o contexto histórico-geográfico de Angola;  a luta de libertação e a formação da nação angolana e   anexa importantes documentos históricos e um registo fotográfico dos principais momentos do período embrionário das formações políticas.
Um comunicado da editora refere que aos 90 anos de idade, Emanuel Kunzika cultivou o hábito de recriar a nossa história  e fá-lo com a responsabilidade que o caracteriza como homem de luta, e disponível em deixar para as gerações vindouras a verticalidade da nossa luta.
“A despeito do peso da idade, decidiu embrenhar-se na sua vasta biblioteca e em meses de labor traz esta narrativa intitulada ‘A Formação da Nação Angolana Através da Luta de Libertação””, lê-se no comunicado.
O livro fala do primeiro contacto entre portugueses e africanos na Foz do Rio Zaire, em 1482, a ocupação e fixação portuguesa nos Reinos do Congo e Ndongo, a guerra e resistência dos africanos à ocupação estrangeira, a criação dos movimentos de libertação em Angola, o início da luta armada culminando com a proclamação da Independência de Angola, a 11 de Novembro de 1975.
O profeta africano Simão Gonçalves Toco e o movimento messiânico por si liderado, o tocoismo, merece um lugar especial no segundo capítulo dedicado à luta de libertação e à formação da Nação Angolana, tendo para isso feito recurso aos escritos de nomes como Mário Pinto de Andrade, Léopold Sédar Senghor e Aimé Fernand David Césaire.
Com   18 anos, Emanuel Kunzika foi  um dos 12 rapazes com os quais o profeta, então com 25 anos de idade, funda no dia 5 de Abril de 1943, na então cidade  de Leopoldiville, hoje Kinshasa, o coro de Kibokolo. Com a expulsão de Toco e seus adeptos do então Congo Belga, o país conhece uma nova era com o surgimento de pequenas formações regionais que viriam a dar lugar aos partidos políticos.
Emanuel Kunzika é natural da aldeia de Kintoto, Maquela do Zombo, tendo feito todos os seus estudos no Congo de 1938 a 1963, tendo posteriormente ganho uma bolsa de estudos nos Estados Unidos, onde frequentou as Universidades de Nova Iorque e Abraham Lincoln da Filadélfia, entre 1963 e 1968. Na Universidade Nacional do então Zaíre, de 1970 a 1974, obteve um diploma em Ciências Político-administrativas.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA