Obras desajustadas prejudicam


5 de Dezembro, 2014

Fotografia: Paulo Mulaza

A não observância das regras de escrita literária para crianças pode causar danos no desenvolvimento intelectual afirmou, ontem, em Luanda, à Angop, o escritor John Bella.

O autor, que proferiu uma palestra sobre “O estado actual da literatura infantil em Angola” referiu que várias editoras recebem tudo quanto é obra de autores com a referência de ser um livro destinado às crianças, sem cumprirem os critérios básicos.
Para o escritor, esta tendência pode causar alguns dano aos mais novos, no futuro, uma vez que a literatura de base está intrinsecamente ligada ao desenvolvimento educacional e de instrução da própria criança. Quanto aos conteúdos dos mesmos, observou que nem sempre têm sido os mais indicados, principalmente pelo facto de muitos livros não terem mensagens para crianças.
“Não é que esteja mal escrita, mas não está dirigida a este público específico”, acrescentou.
“Vários pais têm razão em reclamar porque muitos livros que surgem no mercado nada têm a ver com a literatura infantil.  Os livros para crianças devem ter certos critérios, como por exemplo as ilustrações, e requerem uma técnica específica de escrita”, afirmou John Bella.
John Bella, pseudónimo literário de Jorge Marques Bela, nasceu no Sambizanga, em Luanda. É sociólogo, membro da União dos Escritores Angolanos, e secretário adjunto da Brigada Jovem de Literatura de Angola (BJLA).
Publicou em 1995 o seu primeiro livro de poemas, “Água da Vida”, com a qual foi eleito, em 1996, “escritor do ano em Angola”, tendo sido agraciado com o “Prémio Galax”. Em 2011 publicou “Os Primeiros Passos da Rainha Njinga” e no ano seguinte “O Regresso da Rainha Njinga”. Actualmente desempenha a função de director de Comunicação e Imagem na Fundação Dr. António Agostinho Neto.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA