Poeta Manuel Rui tem uma nova obra

Mário Cohen |
23 de Dezembro, 2015

Fotografia: José Soares

O escritor Manuel Rui lança na próxima terça-feira, às 18h00, no Centro Cultural Português - Instituto Camões, em Luanda, o seu mais recente livro infanto-juvenil, intitulado “Duas Abelhas Amigas de um Girassol”, com  ilustrações de Rosa Cubillo.

Com 46 páginas, o livro de poesia infanto-juvenil “Duas Abelhas Amigas de Um Girassol” chega ao mercado com a chancela da Mayamba Editora. Na obra o autor evidencia a sua mestria e forma singular de captar momentos.
Arlindo Isabel, director da Mayamba Editora, disse ontem, ao Jornal de Angola, que a editora tem mais de 30 títulos para publicar em 2016, com destaque para “História da Universidade Católica de Angola - Da génesis à fase actual (1999 – 2014)”, de Apolinário Hilemusinda, “Vector - Um Programa de Informação Económica (edição 2010)”, de José Severino, “Educação Sexual dos Jovens e Prevenção da Gravidez não Desejada”, de Natércia Paulina Simba de Almeida, “Esperar Pela Hora de Deus - O exílio forçado de 9 sacerdotes angolanos em Portugal (1960 - 1974)”, de Carlos Alberto Alves, “Abordagens da Figura do Monangamba por três Poetas da Geração da Mensagem”, de Hermenegildo Seca, “Fonologia e Morfologia do Oshikwanyama”, de Zavoni Ntondo, “Silêncio na Aldeia”, de Luís Fernando, “Entre Sátiras e Amores”, de Joe D’Almeida, “Frei João Domingos - Entrevista, Homilias, Testemunhos”, de Ordem dos Pregadores, Vicariato de Angola e “Quotidiamo - Esta não é uma história de amor”, de José Mena Abrantes, Rui Zink,  Abraão Vicente e Ivam Cabral.
Manuel Rui nasceu no Huambo, em 1941. Licenciou-se em Direito na Universidade de Coimbra, Portugal, onde desenvolveu advocacia e foi membro fundador do Centro de Estudos Jurídicos e redactor da revista de cultura e arte Vértice. Ainda co-autor do suplemento Sintoma do Jornal do Centro e membro da editora Centelha. Figura incontornável das artes angolanas, ao longo da sua vida de escrita Manuel Rui manteve  sempre uma estreita colaboração com diversos jornais e revistas de renome, desde os tempos de Coimbra, no triângulo da Língua Portuguesa entre Angola (Jornal de Angola, Diário de Luanda, entre outros), Portugal (Público, Jornal de Letras) e Brasil (Terceiro Mundo). Foi fundador das edições Mar Além, onde foi editada a Revista de Cultura e Literatura dos Países de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), e fundador e subscritor da proclamação da União dos Escritores Angolanos (UEA), bem como da União dos Artistas e Compositores Angolanos e da Sociedade de Autores Angolanos. Manuel Rui, ensaísta, cronista, dramaturgo, poeta, é igualmente o autor do Hino Nacional de Angola e de canções com parceiros como Rui Mingas, André Mingas; Paulo de Carvalho e Carlos do Carmo (Portugal), Martinho da Vila e Cláudio Jorge (Brasil).
A sua magnífica vertente literária inclui uma vasta obra de textos de poesia e de ficção publicados desde 1967 até à presente data.  É autor do primeiro livro de poesia e do primeiro livro de ficção publicados em Angola após a Independência. Galardoado com prémios, recebeu o Prémio Caminho das Estrelas 1980, pela emblemática obra “Quem Me Dera Ser Onda”, já adaptada para teatro em vários países, nomeadamente em Portugal, Angola, Moçambique e Cabo Verde e recentemente publicada pela Mayamba Editora.
Em 2003, renunciou ao Prémio Nacional de Cultura na área da Literatura pelo conjunto da sua obra.  Os seus textos encontram-se traduzidos para Umbundu, Alemão, Espanhol, Hebraico, Finlandês, Italiano, Servo-croata, Sueco e Russo.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA