Prorrogado o prazo do Jardim


1 de Julho, 2015

Fotografia: Nuno Flash

A direcção provincial da Cultura do Cuando Cubango prorrogou ontem por seis dias em alguns municípios a nona edição do Jardim do Livro Infantil devido à adesão do público.

A directora provincial da Cultura disse à Angop que prorrogação do Jardim se deve também à maioria das bibliotecas escolares terem livros para adultos, como material de consulta, falta de livros de lazer, contos e histórias para crianças.
Carla Cativa afirmou que deste modo os encarregados de educação têm possibilidades de comprar livros para os filhos. A directora provincial declarou que os municípios do Cuchi e Cuito Cuanavale, os mais próximos da capital da província, com melhores vias de acesso, são os primeiros a receber os livros e que os outros “apenas quando os administradores municipais encontrarem uma solução para o transporte”.

Malanje


Kanguimbo Ananaz disse ontem, em Malanje ao Jornal de Angola, no encerramento do Jardim do Livro Infantil, que “a literatura infantil é a base para as crianças se tornarem mais tarde em bons poetas e escritores”.
A autora lamentou que as crianças optem muitas vezes pela música e dança dos adultos, o que “compromete a infância”
“As crianças devem cantar e dançar músicas apropriadas e ouvir contos narrados por outras crianças, além das histórias contadas pelos mais velhos”, referiu.
A autora dos livros “Seios do Deserto”, “O Avô Sabalo”, “Soba Kangueia e a Palavra” e “Pétalas Rasgadas” Kanguimbo Ananaz considerou que “a literatura infantil, não é algo de menor valor, mas uma oportunidade das crianças conhecerem as artes para terem uma boa infância”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA