Regulamento do prémio divulgado nas províncias


13 de Julho, 2016

Depois de Luanda e do Huambo, Benguela vai ser a próxima província onde a União dos Escritores Angolanos (UEA) divulga o regulamento do prémio nacional literário infanto-juvenil “Quem me dera ser onda”, disse ontem ao Jornal de Angola, o seu secretário-geral, Carmo Neto.

O regulamento do concurso foi apresentado na semana passada na cidade do Huambo, durante uma conferência de imprensa, na qual Carmo Neto precisou que a regulamentação do prémio tem como finalidade estabelecer as normas de organização e  de realização do concurso, a fim de que decorra com  lisura e transparência.
O regulamento, adiantou, prevê que o concurso seja realizado em duas fases, sendo a primeira a nível das províncias, em que vão participar todos os alunos, com idades compreendidas entre os 13 e os 17 anos, das escolas do I e II ciclo do ensino secundário do regime público e privado.
Esta fase, explicou o secretário-geral da UEA, compreende três etapas: a primeira decorre nas escolas onde os dois melhores classificados se apuram para a etapa seguinte (municipal), que escolhe os seis melhores classificados para a etapa provincial.
Na segunda fase, a nacional, são submetidas ao júri as cinco melhores composições literárias da etapa provincial. Carmo Neto informou que o diploma atribui competências às direcções provinciais para procederem à abertura das fases provinciais, à sua realização em todas as escolas do I e II ciclo do ensino secundário, assim como nomearem as comissões de júris a nível dos municípios e escolas.
Quanto aos prémios, disse, que são patrocinados pela Fundação Sol. O  primeiro recebe o equivalente em kwanzas a cinco mil dólares; três mil para o segundo e  dois mil para o terceiro, além da edição das suas obras e de um certificado de mérito.
O estudante Mauro Reimer Vieira de Oliveira, com a obra ”O menino que queria um livro” é o vencedor da edição passada.
O prémio literário “Quem me dera ser onda” é implementado em parceria com o Ministério da Educação,  com o objectivo de estimular a criatividade literária das crianças e adolescentes no domínio da prosa e da ficção, assim como os motivar para a pesquisa e gosto pela literatura, visando a melhoria do ensino da língua portuguesa.
O prémio literário “Quem me dera ser onda” é apadrinhado pelo escritor Manuel Rui Monteiro autor do livro homónimo, que narra a Uma história de amizade entre duas crianças e um porco. 

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA