Livros de Hemingway na TV


23 de Novembro, 2014

Fotografia: Divulgação

A Fundação Ernest Hemingway, que promove a vida e a obra do escritor, decidiu chamar a atenção dos jovens para os seus romances, por intermédio de uma curta-metragem de animação.

“Os jovens desta geração têm cada vez menos tempo e como vivem para os múltiplos dispositivos digitais, decidimos apostar no Instagram para divulgar algumas das obras pelos vídeos”, afirma a fundação num comunicado.
A empresa de animação Ogilvy & Mather Chicago criou um vídeo de animação de 15 segundos dos livros “O Adeus às Armas”, “O Velho e o Mar” e “Por Quem os Sinos Tocam”.
Cada um dos vídeos utiliza um estilo de animação consoante o cenário do romance, do argumento e das personagens.
Os mini livros, que podem ser vistos no Instagram da fundação, são uma forma de estimular os utilizadores a lerem os livros reais.
Ernest Hemingway, nascido nos EUA, foi correspondente de guerra na Guerra Civil Espanhola, experiência que o inspirou a escrever “Por Quem os Sinos Tocam”. Em 1953, ganhou o prémio Pulitzer e no ano seguinte, o Nobel da Literatura. Suicidou-se, nos Estados Unidos, em Julho de 1961.
Ernest Hemingway fez parte dos escritores norte-americanos que viviam em Paris, conhecida como “a geração perdida”, nome inventado e popularizado por Gertrude Stein. Com uma vida turbulenta, Hemingway casou-se quatro vezes, além de vários relacionamentos românticos. A sua vida e obra estão muito relacionadas com a Espanha, onde viveu por quatro anos.
Em meados do século XX foi cativado pelas touradas e transportou essa experiência para o livro “Fiesta” (1926). Ao cobrir a Guerra Civil Espanhola como jornalista do “North American Newspaper Alliance”, não hesitou em aliar-se às forças republicanas contra o fascismo, que o inspirou a  escrever “Por Quem os Sinos Dobram” (1940).

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA