Cultura

Lopito Feijóo em Lisboa para troca de experiência

O escritor Lopito Feijóo participa, de hoje até sexta-feira, na IV Conferência sobre o Estudo da Inovação, Invenção e Memória em África, que se realiza na Faculdade de Ciências.

Escritor foi convidado para partilhar experiências
Fotografia: Paulino Damião | EDIÇÕES NOVEMBRO

O escritor Lopito Feijóo participa, de hoje até sexta-feira, na IV Conferência sobre o Estudo da Inovação, Invenção e Memória em África, que se realiza na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.
O autor angolano é um dos convidados do encontro, no qual participa num debate sobre a apresentação de obras literárias e académicas, moderada pelo professor Alberto de Carvalho.
Durante a conferência, que conta com a coordenação de Ana Maria Martinho, membro do comité executivo da Faculdade e docente da instituição, Lopito Feijóo fala das experiências literárias nos países africanos em que já esteve, uma das quais resultou no livro “Imprescindível Doutrina Contra”. Além do escritor angolano, participam na conferência, outros autores e académicos, com destaque para Ana Mafalda Leite, Irakoczi Isteván, Francisco Topa e Philip Rothwell. />A conferência é aberta ao público e todos os interessados podem participar, mediante prévia inscrição. Além das apresentações nos diferentes painéis temáticos, estão previstas discussões e realização de outras actividades, como o convívio a ser feito entre professores, investigadores e alunos. Outro destaque da conferência é a prelecção de Keynote Paul Gilroy, professor de Literatura Inglesa e Americana, no King’s College de Londres, vencedor do prémio Holberg Prize deste ano e recentemente nomeado Director do Centro de Estudos da Raça e Racismo, do Colégio Universitário de Londres.
Nascido, em 1963, na província de Malanje, Lopito Feijóo é licenciado em Direito pela Universidade Agostinho Neto e tem publicado vários livros. Recebeu algumas distinções dentro e fora do país. Foi membro da direcção da Brigada Jovem de Literatura, até 1984.

Tempo

Multimédia