Luaia Gomes Pereira lança livro de estreia

César Esteves |
3 de Abril, 2016

Fotografia: Jerónimo Navajas

Luaia Gomes Pereira, de 24 anos, estreou-se quinta-feira no mundo da literatura, com o lançamento do primeiro livro intitulado “Todos nós fomos Distantes”, em sessão de venda e assinatura de autógrafos realizada na União dos Escritores Angolanos, em Luanda.

Com 107 páginas e apresentado por Pepetela, o livro retrata uma realidade de épocas diferentes, de uma Angola a lutar para se pertencer, de um presente luandense e de um país num futuro que se desconhece.
Para a construção dessa narrativa, Luaia recorreu às personagens Umi, Eyala e Massuela que, durante o desenrolar da história, se encontram e se descobrem um ao outro, em lugares, palavras e emoções.
A autora salientou que o livro tem por objectivo despertar no leitor a necessidade de se falar, de se ser e de fazer. Luaia disse que após terminar de escrever o livro ficou com medo de o colocar à disposição dos leitores porque receava que o mesmo não estivesse  qualidade, pois hoje o mercado literário nacional é bastante exigente. “O medo e a preocupação foram as principais dificuldades que tive porque não sabia se estava a fazer um bom livro”, disse.
Para Pepetela, que teve a responsabilidade de apresentar o livro, Luaia representa uma promessa na literatura angolana.  “É uma autora jovem mas, ao mesmo tempo, uma certeza. Com este livro,  mostra que sabe trabalhar a literatura, sabe mudar de espaço e de tempo, todos os truques usados pelos escritores ela domina”, disse o autor de “Mayombe”, tendo acrescentado ser um nome a fixar e que vai ser muito falado na literatura angolana. “É um livro que recomendo”, sublinhou.
Pepetela salientou que “Todos nós fomos Distantes” representa um rejuvenescimento da literatura angolana. “É um livro diferente e é nova literatura.”
Em relação a outros jovens que têm os seus escritos, mas que não os publicam por falta de incentivo e oportunidade, Pepetela recomenda os mesmos a não pararem, a continuarem e a insistirem. “Quando um livro é entregue a um editor e não é aceite não quer dizer que a pessoas não sejam bons escritores ou que não possa a vir a ser. Têm de continuar”.
O livro foi vendido no cerimónia de lançamento ao preço de mil kwanzas e saiu com a chancela da União dos Escritores Angolanos.
Luaia Gomes Pereira, licenciada em Arquitectura, nasceu na província do Huambo em 1992.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA