Luanda Cartoon alarga os horizontes

Adriano de Melo
21 de Agosto, 2015

Fotografia: Paulino Damião

O Festival Internacional de Banda Desenhada “Luanda Cartoon” abre as portas ao público hoje, às 18h30, no Instituto Camões, em Luanda, com um maior número de participantes nacionais e internacionais.

Os trabalhos dos artistas convidados para esta edição, informou ontem Lindomar de Sousa, um dos organizadores, vêm de várias províncias do país, com maior destaque para  Luanda, e de países como Portugal, Brasil, República Democrática do Congo, Costa do Marfim, Gabão, Egipto, Cuba, Ucrânia, Montenegro, Polónia, Turquia e Irão.
O festival, que prossegue até ao dia 28,  inclui, nesta sua 12ª edição, duas exposições de caricatura e banda desenhada, uma com trabalhos de artistas nacionais e outra de estrangeiros, um ciclo de cinema de animação, seminários dirigidos a profissionais e amadores, assim como o lançamento da V Edição do Projecto “A banda desenhada na Língua Portuguesa”.
Lindomar de Sousa informou ainda que este ano, no âmbito dos festejos dos 40 anos da Independência de Angola, o Luanda Cartoon convidou, além do artista português Paulo Monteiro e do gabonês Pahé, os angolanos Carnott Júnior e Tché Gourgel, para serem os homenageados, por completarem também 40 anos. “Pretendemos ainda recordar os grandes nomes deste estilo como Carlos Alves e Horácio da Mesquita, o cartoonista mais velho em actividade.”
Para Lindomar de Sousa, apesar do Luanda Cartoon e do interesse dos jovens artistas, assim como dos consagrados em participar, a banda desenhada angolana ainda precisa de mais aposta no campo das publicações e de editoras especializadas. “Temos bons autores e até mesmo o apoio de algumas instituições culturais de renome, mas o mercado interno continua a não estar 100 por cento para este estilo de arte.”
O mercado, disse, não é só feito pelo desenhador, ou o público, mas também pelas editoras e as distribuidoras. “São estes elementos que criam um mercado e no momento não temos nada disso. Os artistas que conseguem publicar um livro o fazem com muitas dificuldades”, lamentou.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA