Man Booker anuncia finalistas deste ano


11 de Outubro, 2015

Fotografia: Reuters |

A organização do Man Booker Prize, o mais importante prémio literário da língua inglesa, anunciou ontem, na sua página oficial, os seis escritores candidatos deste ano, entre os quais um nigeriano, um jamaicano, dois britânicos e dois norte-americanos.

O júri elegeu este ano como finalistas os romances “Satin Island”, do britânico Tom McCarthy, “A Brief History of Seven Killings”, a terceira obra do jamaicano Marlon James, “The Fishermen”, o primeiro romance do professor nigeriano de Literatura, Escrita Criativa e Inglês, Chigozie Obioma, e “The Year of the Runaways”, a recém-publicada segunda obra do britânico Sunjeev Sahota.
As duas únicas mulheres na lista de finalistas do Man Booker Prize 2015 são as norte-americanas Anne Tyler, com “A Spool of Blue Thread” e Hanya Yanagihara, com “A Little Life”. A primeira recebeu já o prémio Pulitzer pela sua obra, a vigésima, que aborda quatro gerações de uma família, enquanto Hanya Yanagihara tem sido muito elogiada pelo retrato de corações partidos nas relações de quatro recém-licenciados nesta sua segunda obra.
Tom McCarthy e o “antropólogo empresarial” que criou para o seu romance passado na Londres actual, está pela segunda vez na lista do Booker (a primeira foi em 2010 com o romance “C”). Em 2015, há também o britânico Sunjeev Sahota, que escreve sobre os imigrantes indianos a trabalhar e a viver numa cidade do Reino Unido. Para os críticos, uma das maiores surpresas desta edição é a exclusão da escritora Marilynne Robinson, vencedora de um Pulitzer e de um prémio Orange, que recebeu do presidente dos EUA, Barack Obama, a Medalha Nacional das Humanidades.
Atribuído anualmente desde 1969, o mais importante galardão literário da língua inglesa até 2013 só premiou escritores do Reino Unido, da Irlanda, ou do Zimbabwe. Porém, desde 2013, a organização abriu as portas a escritores de todas as nacionalidades desde que tenham publicado originalmente a sua obra em inglês e que tenham edição no Reino Unido.
Este ano, apesar da contabilidade feita às nacionalidades mostrar equilíbrio, o júri confirma que quatro destes autores residem e trabalham nos EUA. Marlon James é o primeiro jamaicano a chegar a esta fase do prémio e escreve sobre a violência dos gangues e uma tentativa de assassinato de Bob Marley, e o nigeriano Obioma, o segundo do seu país a ser nomeado, romanceia o confronto de quatro irmãos, durante a gazeta às aulas para ir pescar, com a profecia de um louco no seu país natal. Ambos leccionam em universidades norte-americanas.
O vencedor, que é anunciado no dia 13 de Outubro em Londres, recebe 71.500 euros.  O júri elogiou ainda a “variedade de estilos de escrita, de herança cultural e origens literárias dos autores” finalistas. O vencedor de 2014 foi o australiano Richard Flanagan com o romance “The Narrow Road to the Deep North”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA