Cultura

Máscaras africanas no Festima

Quase 300 máscaras de seis países se apresentam na cerimónia de abertura da 14.ª edição do Festival Internacional das Máscaras e Artes de Dédougou (Festima), a norte da capital do Burkina Faso.

Fotografia: EDIÇÕES NOVEMBRO

Segundo o comité da organização, a manifestação compreende máscaras de folha, as de fibras e de tecido provenientes de seis países, designadamente Costa do Marfim, Benin, Togo, Mali,   Senegal e o Burkina Faso, que vão exibir-se durante a semana.
O festival encerra a 3 de Março, em Dédougou, sob o lema “O Valor Acrescentado dos Festivais nas Indústrias Culturais: Caso do Festima”.
Por outro lado, ainda em Março, vai decorrer a 19.ª edição da Semana Nacional da Cultura do Burkina Faso (SNC), de 24 a 31, em Bobo-Dioulasso, segunda cidade do país, sob o lema “Salvaguarda dos Valores Culturais: Impactos e Desafios”.
De acordo com o Ministério da Cultura, foi instalado um Comité Nacional de Organização composto por 19 comissões e animado por 160 membros estatutários e 200 membros associados.
O ministro da Cultura, Abdoul Karim Sango, considerou que a semana permite oferecer a todas as comunidades que vivem no Burkina Faso um quadro único de expressão cultural e artístico.O evento realiza-se de dois em dois anos em Bobo-Dioulasso, capital económica do Burkina Faso, a 360 quilómetros a oeste de Ouagadougou.

Tempo

Multimédia