Meios tradicionais precisam protecção


17 de Agosto, 2014

Fotografia: Rogério Tuti

O director Provincial da Cultura em Malanje, o músico Mito Gaspar, afirmou, naquela cidade, ser importante não deixar desaparecer os instrumentos musicais tradicionais, como a marimba, batuque e quissanje, em vias de extinção.

Estes instrumentos tendem a entrar em desuso, deixando para atrás a sua valorização, devido à sistematização do mundo artístico cultural que hoje se regista, alertou.
A necessidade de preservação, salientou Mito Gaspar, abrange as músicas, danças e línguas nacionais, com vista a se atingir o objectivo de devolver a dignidade e a imagem que a cultura angolana já ostentou e que ainda merece.
Para o responsável, alguns instrumentos, danças, músicas e aspectos culturais estão a desaparecer por falta de trabalhos de investigação que ajudem a promovê-los, através do surgimento de novos instrumentistas e da melhoria da sua confecção, assim como da introdução de inovações e de aprendizagem, entre outras medidas que podem ajudar a manter viva a sua utilização, valorização e divulgação.
“Há um trabalho que deve ser feito para que estes bens culturais não se tornem arcaicos no contexto do desenvolvimento musical”, frisou, ao mesmo que considerou que os artistas e a sociedade em geral devem unir esforços para manter a referência e testemunho dos instrumentos de música tradicionais.
Defendeu que o ensino artístico deve fazer parte do sistema de ensino e integrar o currículo escolar, para que haja mais elementos envolvidos na investigação científica, sobretudo os antropólogos, sociólogos, musicólogos e historiadores, nos vários domínios de pesquisa e evolução da qualidade dos instrumentos musicais tradicionais e a sua inserção em orquestras sinfónicas modernas.
Para tal, considera ser necessário começar por vencer as assimetrias nas comunidades, principalmente onde há condições favoráveis para a realização de manifestações culturais e artísticas, mas que não se evidenciam por falta de interesse e vontade em se criarem alentos e atingir novas projecções do seu desenvolvimento.
Mito Gaspar sublinha que esta preocupação não deve ser apenas dos artistas e intelectuais, mas de toda a sociedade, para juntos desenvolverem a cultura nacional. “A cultura é um aspecto transversal, que representa a identidade dos povos, por isso a sua conservação não compete apenas aos agentes culturais”, sustentou.
A marimba, hungo, puita, quissanje, mbondo, batuque e dicanza estão entre os instrumentos de música tradicionais angolanos em vias de extinção, embora a marimba seja dos poucos ainda em uso nos tempos actuais. Trata-se de um instrumento musical de origem africana, que data do século XVI, integrado e adaptado para o uso em orquestras sinfónicas, da linhagem do balafon do Oeste de África e Mbila de Moçambique.
Na província de Malanje e noutros pontos de Angola o uso da marimba ainda é notável, representando a cultura local e nacional nos actos oficiais, nas actividades culturais e na cerimónia de abertura e encerramento de grandes eventos.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA