Migração retratada em mostra de cinema


28 de Novembro, 2014

Fotografia: Divulgação |

A diversidade de culturas, a migração e uma homenagem ao documentarista brasileiro Eduardo Coutinho, falecido há uns meses, compõem o programa da quinta edição da Mostra de Cinema da América Latina em Portugal.

Um total de 17 filmes, entre eles cinco curtas-metragens, vão ser projectados pela primeira vez nas telas lusas de 10 a 14 de Dezembro em Lisboa.
Como novidade, esta edição vai também ser levada à cidade do Porto, à Casa das Artes, de 30 de Janeiro a 1 de Fevereiro de 2015.
A mostra, organizada pela Casa da América Latina (CAL), inclui filmes de diversos géneros e procedências, entre os quais se encontram algumas co-produções com a Espanha.
A secretária-geral da CAL, Manuela Júdice disse, na apresentação do programa, que se pretende “contribuir para criar uma visão diversificada de como é hoje a América Latina e as diferentes culturas que a conformam”.
A mostra vai estar dividida em três blocos: “Horizontes”, de temática variada com diversas co-produções; “Novos caminhos”, uma secção dirigida a um público mais novo que inclui sessões especiais para escolas, e um ciclo de homenagem a Eduardo Coutinho.
A abertura é feita com o último filme do argentino Damián Szifrón, “Relatos Salvajes”, que representa a Argentina na próxima edição dos prémios Óscar e em cuja produção participou também o cineasta espanhol Pedro Almodóvar.
O filme “Azul y no tan rosa” também é projectado, uma co-produção hispânico-venezuelana realizada por Miguel Ferrari, que venceu no último Goya o prémio de melhor filme ibero-americano.
Dentro da secção “Novos caminhos” destaca-se o filme de animação “Rio 2096: Uma história de amor e fúria”, do brasileiro Luiz Bolognesi, reconhecido como melhor filme no Festival de Annecy, um dos mais importantes no género da animação.
Nessa mesma secção vai-se projectar “A jaula de ouro”, realizado por Diego Queimada-Díez e co-produzido por México e Espanha, que relata a viagem de três jovens da Guatemala rumo aos Estados Unidos em busca de melhores oportunidades.
Dentro do ciclo dedicado a Coutinho exibem-se três obras do documentarista, “Edifício Master” (2002), “Jogo de cena” (2007) e “As canções” (2011). Além disso, também se vai projectar “Eduardo Coutinho, 7 de Outubro”, um documentário do realizador Carlos Nader que analisa a obra do brasileiro através de entrevistas e que posteriormente vai ser objecto de um debate.
Na opinião de uma das responsáveis da programação desta mostra, Maria Xavier, “o cinema é um veículo privilegiado para transmitir as diferentes realidades da América Latina”, e por isso tentou-se fazer uma selecção de filmes muito diversos.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA