Cultura

Mindelact anuncia extensão

A Associação Mindelact anunciou na segunda-feira a extensão da 23.ª edição do Festival Internacional de Teatro do Mindelo (Mindelact) à Cidade da Praia, em dois palcos, Centro Cultural Português e Palácio da Cultura Ildo Lobo.

Actores Raúl Rosário e Meirinho Mendes vão apresentar o espectáculo de teatro “Laços de Sangue” no festival do Mindelo
Fotografia: Paulino Damião | Edições Novembro

Angola vai estar representada com o espectáculo “Laços de Sangue”, do Núcleo Experimental de Teatro, que é exibido no próximo dia 9, às 21h30, no auditório do Centro Cultural do Mindelo.
Da autoria de Athol Fugard, encenação de José Mena Abrantes, direcção de actor de Rogério de Carvalho e interpretação de Raúl Rosário e Meirinho Mendes, “Laços de Sangue” centra-se num conflito entre os irmãos Morris e Zacarias, filhos da mesma mãe e pais diferentes, e que, por circunstâncias naturais, nasceram um negro e o outro mulato. Esta diferença determinou percursos e oportunidades desiguais nas suas vidas, que o escritor explora dramaturgicamente. A peça foi escrita por Athol Fugard no contexto sociopolítico sul-africano do apartheid, mas aborda um tema transversal a todas as sociedades e épocas.
Na triangulação atlântica Cabo Verde, Brasil e Portugal, onde os discursos luso-tropicalistas e os mitos da democracia racial remetem a questão racial para uma aparente invisibilidade, é urgente reflectir e debater frontalmente o tema do racismo que perdura nas nossas sociedades actuais.
O Núcleo Experimental de Teatro resulta de uma parceria entre o Grupo Elinga Teatro e o Núcleo de Teatro da Fundação Sindika Dokolo, no âmbito da Trienal de Luanda, com o propósito de desenvolver obras de teatro nos seus variados géneros: drama, comédia, performance e que se vai focar sobretudo no lado experimental do teatro e na formação de novos artistas para as mais variadas áreas das artes cénicas em Angola.
Segundo a organização, a extensão do Mindelact na Cidade da Praia, com espectáculos gratuitos no Centro Cultural Português (CCP) e Palácio da Cultura Ildo Lobo (PCIL), sempre às 20h00, mediante levantamento de bilhetes nas referidas instituições, ocorre “graças à parceria” da cooperação portuguesa, do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, do Palácio da Cultura IIdo Lobo e da Câmara Municipal da Praia.
Assim, para esta 23.ª edição, a extensão “ganha novos moldes” e divide-se em duas, com o CCP a receber três espectáculos oriundos do Brasil, Portugal e Moçambique, o PCIL como palco de quatro espectáculos da Argentina, Senegal, Cabo Verde e Brasil.
O primeiro palco a acolher a extensão é o do CCP, no dia 3 de Novembro, com “Cárcere”, do Brasil, interpretado por Vinícius Piedade. O mesmo palco recebe no dia 5 de Novembro a peça “Bulibaça”, com Adriano Reis e Ana Sofia, que chegam de Portugal e, por fim, prevê-se o terceiro espectáculo denominado “Nos Tempos de Gungunhana”, da companhia Klemente Samba, oriundo do Moçambique.
Os quatro espectáculos previstos para o PCIL, por sua vez, estão agendados para os dias 6, 11, 12 e 13 de Novembro, com as honras de estreia do Mindelact no PCIL, no dia 6, a cargo “De Banfield a México”, da Companhia Sergio Mercurio, da Argentina.
No dia 11 de Novembro, vai ser a vez da peça público “Regarde Moi Encore”, com Fatu Cissé, do Senegal, seguida, no dia 12, do espectáculo “As Bondosas”, da Companhia “50 Pessoas”, da ilha de São Vicente,
A peça “Todos os Sonhos do Mundo”, com Ivan Cabral, da Companhia Satyros, do Brasil, encerra o ciclo de actuações no PCIL, no dia 13 de Novembro.
A 23.ª edição do Mindelact, que arranca na sexta-feira, 3 de Novembro, tem previstos mais de 40 espectáculos e performances, uma centena de artistas de 13 países e vários palcos, naquela que, para a organização, será “provavelmente a melhor programação de sempre”.
Os espectáculos, em São Vicente, dividem-se por dois palcos principais, Centro Cultural do Mindelo e Academia Livre de Artes Integradas do Mindelo (ALAIM) e são oriundos da Alemanha, Angola, Argentina, Brasil, Cabo Verde, Espanha, Inglaterra, Japão, Moçambique, Portugal, República Checa, Senegal e São Tomé e Príncipe.
O festival é inaugurado no dia 3 de Novembro, em São Vicente, com a peça “Romeu ma Julieta, uma tragédia crioula”, uma criação do Festival Mindelact 2017 e do Teatro Caixa Preta do Brasil, a partir da obra de William Shakespeare.
O festival inclui ainda a tradicional programação destinada ao público infantil, bem como um ciclo internacional de contadores de histórias e espectáculos nas várias praças de São Vicente.
O “Festival off”, um espaço de teatro experimental com peças curtas, instalado no pátio do Centro Cultural do Mindelo, terá como tema “Violência Baseada no Género”, estando prevista a apresentação de cinco espectáculos. Previsto está também um conjunto de performances em vários espaços da cidade do Mindelo, como o Aeroporto Cesária Évora, a gare marítima e em alguns pontos históricos.

Tempo

Multimédia