Ministra Cultura quer relançar as artes

André Brandão | Ndalatando
20 de Abril, 2016

Fotografia: Nilo Mateus | Ndalatando

O Ministério da Cultura pretende aproximar mais a cultura e as artes dos municípios e das comunidades, no âmbito do Plano Nacional de 2013-2017, garantiu ontem, em Ndalatando, a titular da pasta da Cultura.

Carolina Cerqueira revelou o facto durante o primeiro encontro com criadores culturais, desde que foi empossada ao cargo de ministra da Cultura, para transmitir e esclarecer o espírito do movimento cultural a nível do país.
A ministra da Cultura disse que Executivo continua a prestar atenção especial à formação artística e a apoiar os esforços tendentes a edificação de infra-estruturas culturais, que permitam aos grupos e aos criadores apresentarem as obras de teatro, com a qualidade desejada e transmitir a expressão do grande mosaico cultural angolano.
O pelouro da Cultura, disse Carolina Cerqueira, vai continuar a colaborar com todos os fazedores de cultura, porque o sector é um dos mais importantes no desenvolvimento do país, sendo que a melhoria na estrutura organizativa é ainda fundamental para o fortalecimento das estruturas associativas das artes em geral.
Carolina Cerqueira disse ter recebido orientação precisa  do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, no sentido de o Ministério da Cultura ouvir e interagir com os artistas e fazedores culturais, para equacionar os principais problemas e levar as propostas a nível central.
No encontro, que abre o ciclo de palestra em todas as províncias do país ao longo do ano com criadores de arte, entre artistas plásticos, músicos, artesão, dramaturgos, declamadores, poetas e promotores culturais, a ministra pediu a colaboração e participação de todos.
O governador provincial do Cuanza Norte, José Maria Ferraz dos Santos, considerou os criadores culturais como os continuadores das gerações passadas, como Njinga Mbandi, Ngola Kiluanji e tantos outros heróis, que com os seus actos históricos escreveram páginas brilhantes da resistência anticolonial do povo angolano, que também tracejaram com os seus saber a cultura de todos os angolanos.
O Governo provincial, disse José Maria Ferraz dos Santos, vai apresentar a curto e longo prazos o programa de desenvolvimento da província do Cuanza Norte, onde constam preocupações concernentes à cultura. O encenador do grupo de teatro Kala-Ukimona, Manuel Mateus Clemente, revelou que o encontro foi satisfatório, uma vez que debateram as maiores preocupações que os criadores de artes vem enfrentando, como falta de infra-estruturas, espaços culturais, apoios morais e a valorização dos artistas locais.
Para o presidente da Associação Provincial do Teatro do Cuanza Norte, Rosa Carlos Francisco, o maior problema que a cultura local enfrenta é a falta de pessoal qualificado nos lugares certos, tendo defendido a criação de uma área de massificação cultural na Direcção Provincial da Cultura.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA