Cultura

Ministra da Cultura anuncia nova dinâmica na cooperação

Amilda Tibéria

Uma nova dinâmica está a ser implementada na cooperação cultural entre Angola e a China, sobretudo no domínio do Património Cultural e das Artes, afirmou, na quinta-feira, em Luanda, a ministra da Cultura, na abertura do primeiro Ciclo de Cinema deste país asiático em Angola.

Carolina Cerqueira afirmou que o Ciclo de Cinema da China relança a cooperação cultural
Fotografia: Edições Novembro

Carolina Cerqueira disse que a Cultura é um desafio do desenvolvimento sustentável. “É nesta perspectiva que encaramos o Ciclo de Cinema Chinês que, sendo o primeiro ensaio, esperamos  venha a ganhar regularidade entre nós, pelo que podem contar com o nosso apoio institucional e a parceria do Instituto Angolano do Cinema e Audiovisual.”
A titular da pasta da Cultura espera que a iniciativa da Embaixada da China em Angola conduza as partes à celebração de um instrumento jurídico com a entidade correspondente da República Popular da China, por meio do qual se possam equacionar vias e formas que potenciem uma indústria cinematográfica angolana, capaz de dar resposta à criatividade dos  profissionais de cinema e audiovisual, e em particular, à dos jovens que despontam para a sétima arte.
“Esperamos que os jovens encontrem neste Ciclo de Cinema um momento de motivação e de fruição e ao mesmo tempo uma oportunidade de conhecimento e de aprendizagem”, disse Carolina Cerqueira, para acrescentar que “Angola é hoje um país apostado na diversificação da  economia e  o cinema pode constituir uma boa oportunidade de negócios e uma fonte de conhecimento e de transmissão de valores”.
O embaixador da República Popular da China em Angola, Cui Aimin, disse que a primeira edição do Ciclo de Cinema  aprofunda as relações culturais entre os dois povos, tendo afirmado que Angola já é considerada a melhor parceira da China à nível de África.
O primeiro Ciclo de Cinema Chinês em Angola decorre até à próxima quinta-feira, no Cine Max, no Belas Shopping, em Luanda, uma realização da Embaixada da República Popular da China, em parceria com o Ministério da Cultura.
Durante o ciclo são exibidos quatros filmes para maiores de 12 anos, em igual número de sessões, a partir das 13h30, “Wolf Warrior”, do realizador Jacky Wu, “Monster Hunt”, do realizador Raman Hui, “Salva-te se Puderes” de Renny Harlin e “Monge Xuan Zang” de Jianqi Huo. Os ingressos para cada sessão custam 750,00 kwanzas.

Tempo

Multimédia