Ministros analisam estado da cultura

Teresa Luís| Addis Abeba
30 de Outubro, 2014

Fotografia: José Soares | Addis abeba

A ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva, chega hoje a Addis Abeba, onde participa amanhã e sábado, na primeira reunião dos ministros do Comité Técnico de Especialidade (CTE), a decorrer na sede da União Africana.

O plano de acção africano das indústrias culturais e criativas, e a carta para o renascimento cultural africano são os principais pontos do encontro. A carta para o renascimento cultural africano constitui uma ferramenta que capacita os Estados membros, na promoção do espírito do pan-africanismo e o fortalecimento das políticas nacionais.
O facto de a maioria Estados membros não ratificarem a carta do renascimento, impede que a mesma entre em vigor. Actualmente, apenas oito países ratificaram o documento, nomeadamente África do Sul, Chade, Mali, Senegal, Etiópia, Congo, Nigéria e Níger.
A directora do Arquivo Nacional, Alexandra Aparício, disse que Angola ainda não ratificou o documento por questões burocráticas. “O documento já se encontra no Conselho de Ministros. Questões de género levam um certo tempo, mas falta apenas aprovação. Acreditamos que no final deste ano ou início do outro, a carta do renascimento cultural africano já esteja ratificada por Angola”, explicou Alexandra Aparício.
O plano de acção africano das indústrias culturais e criativas de 2008 é um instrumento que compromete os governos na elaboração e implementação de políticas culturais, com vista à protecção dos direitos dos artistas.
Questionada sobre as propostas a serem apresentadas pela delegação angolana, Alexandra Aparício afirmou que Angola não vai apresentar propostas, mas há interesse em saber o que os outros países fazem e divulgar as realizações culturais.
“Por exemplo, o Instituto Médio de Arte encontra-se na recta final. O programa de Ensino Médio de Artes está cada vez melhor e terminamos recentemente o FENACAULT. A nível das línguas nacionais também estão a ser feitos progressos na grafia e, aos poucos, vamos recolher experiências dos outros para aplicar no nosso país”, frisou.
A reunião subordinada ao tema “Construir a interface entre juventude, cultura e desporto”, conta com a participação dos peritos dos Estados membros da União Africana e directores das três secções.
A análise, adopção e promoção dos diferentes sectores, com vista a um melhor desenvolvimento sustentável, a nível do continente, estão na base do encontro.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA