Misteriosa morte de Nisman já nas livrarias


23 de Abril, 2015

“O Promotor”, um livro escrito em velocidade recorde que já preenche as prateleiras das livrarias de Buenos Aires, conta história da misteriosa morte de promotor argentino Alberto Nisman, baleado na cabeça em 18 de Janeiro.

O aparecimento do cadáver de Nisman há três meses no seu apartamento em Puerto Madero, um bairro chique de Buenos Aires, e as circunstâncias da sua morte deixam os argentinos divididos entre aqueles que acreditam que foi suicídio e aqueles que pensam que ele foi assassinado. O caso é rotulado como “morte suspeita” na justiça, que investiga se foi homicídio, suicídio ou suicídio induzido. O promotor que investigou dez anos o atentado contra a sede da AMIA em 1994, que causou 85 mortos e 300 feridos, foi encontrado morto após denunciar a presidente Cristina Kirchner, entre outros, por tentar encobrir o iraniano acusado pela justiça argentina pelo ataque.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA