Cultura

“Momentos & Beijos” no auditório Pepetela

Francisco Pedro

O grupo Horizonte Nzinga Mbande apresenta, hoje, a peça “Momentos & Beijos”, às 19h00, no auditório Pepetela, no âmbito da 18ª edição do programa Há Teatro no Camões, no Centro Cultural Português, em Luanda.

Actores do Horizonte Nzinga Mbande entram em cena com portas abertas ao público
Fotografia: Jaimagens/fotógrafo

A peça é escrita pelo brasileiro Nelson Rodrigues, numa adaptação de Adelino Caracol e do brasileiro Evandro de Melo.
“Momentos & Beijos” relata realidades de uma sociedade perversa e consumista. Revela um quadro de conflitos, desconfianças, intrigas e ciúmes.
Apresenta também a ambição de subir na vida, sem olhar a meios para atingir os fins. Heitor, vinga-se de forma subtil da mulher que o traiu. Por sua vez, Mendes vê no amigo o único meio para sair da miséria. Raimundo trocou a mulher pelo trabalho em plena lua-de-mel.    
As entradas são livres e antes realiza-se uma mesa-redonda com o tema “O Universo Poético-Teatral do Horizonte Nzinga Mbande”, com a participação de todo o elenco do grupo Horizonte Nzinga Mbande.
No dia 18, o grupo Ndokueno Arte apresenta, às 19h00, a peça “Senhora Mundo e seus Maridos”, escrita por José Pires Gonçalves, e tem a encenação de Pinto Nsimba.
“Senhora Mundo e seus Maridos” narra a luta pelo poder, assistindo-se à ascensão e queda de impérios. Uma peça que faz menção à luta pelo poder dos tempos mais remotos aos nossos dias, e as consequências, uma das quais o prejuízos da natureza pelas acções do homem.
As personagens são: Arte, Política, Religião e a Ciência, que procuram a todo custo explorar a Senhora Mundo, que é a esposa de estimação de todos. Fazem várias experiências profissionais e confrontam-se entre elas tentando tirar o maior partido possível dos recursos naturais à disposição da humanidade.  
Narra, ainda, a história de monarquias e repúblicas ferozmente competitivas, de impérios, revoluções, rivalidades e utopias. Num momento em que o futuro do mundo parece mais uma vez incerto, “Senhora Mundo e seus Maridos” leva-nos a perceber o passado, futuro e presente, idealiza personagens que fazem agitar, evoluir e até mesmo destruir o mundo. Antes da exibição desta peça, realiza-se uma mesa-redonda sobre “A importância do Teatro na diversificação da economia”, com a participação de Felisberto Filipe, Hortêncio Silva, Arnaldo Neto, Pinto Fiel, Emanuel Paim e Francisco Kakulo

Projecto “Há teatro no Camões”
“Há Teatro no Camões” é um programa que envolve grupos teatrais, actores, encenadores, dramaturgos e reputadas figuras ligadas ao teatro angolano. O auditório Pepetela, do Camões-Centro Cultural Português acolhe, além de peças, mesas-redondas, debates e conversas. 
A edição anterior realizou-se nos dias 23 e 24 de Janeiro. Para além de peças, houve mesas-redondas, em dois dias consecutivos. O programa é trimestral, e teve início em Janeiro de 2015. O objectivo é reflectir em torno de estratégias de sustentabilidade do teatro e modelos de organização e gestão teatral.
Na primeira edição, José Mena Abrantes falou sobre “Experiências da organização teatral no espaço lusófono”, enquanto Nelson Azevedo falou das “Tendências alternativas no domínio da organização teatral”.
O grupo Elinga Teatro exibiu “As Bondosas”, do dramaturgo brasileiro Ueliton Rocon, e direcção artística de José Mena Abrantes. O Henrique Artes apresentou “A Órfã do Rei”, escrita por José Mena Abrantes, com direcção de Flávio Ferrão. O Enigma Teatro apresentou a peça “Sujeito e Azarado”, escrita e dirigida por António Frampénio. O grupo Protevida encerrou com “Amor à Primeira Voz”, escrita e dirigida por Osvaldo Moreira.

Tempo

Multimédia