Morre historiador do Médio Oriente


28 de Junho, 2014

Fotografia: DR

O escritor Fouad Ajami, que se tornou um dos mais proeminentes historiadores do Médio Oriente, morreu no domingo, aos 68 anos, informou a Universidade Stanford.

Fouad Ajami, muçulmano xiita nascido no Líbano que emigrou para os Estados Unidos em 1963, morreu vítima de cancro, disse a Instituição Hoover, da universidade, onde tinha uma cátedra.
Autor de 400 ensaios sobre política árabe e islâmica, política externa norte-americana e história internacional contemporânea, Fouad Ajami liderou pesquisas que demarcam as actividades que levaram aos ataques de 11 de Setembro de 2001 contra os Estados Unidos, à guerra do Iraque e à presença norte-americana no mundo árabe-islâmico, informou o comunicado.
Editor contribuinte da revista “News and World Report" e membro do Conselho de Relações Exteriores, Fouad Ajami também era uma figura familiar na CNN, onde frequentemente debatia temas relacionados com o Médio Oriente.
“Era um grande intelecto, cheio de graça e compaixão”, disse o apresentador Anderson Cooper, da CNN, no Twitter. “Era um estudioso maravilhoso e um ser humano adorável."
Entre os seus trabalhos estão “The Arab Predicament", “Beirut: City of Regrets", “The Dream Palace of the Arabs" e “The Foreigner's Gift".

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA