Cultura

Morte de Kueno Aionda deixa um vazio na cultura

Amilda Tibéria

Angola perdeu ontem (quarta-feira), no hospital Américo Boavida, em Luanda, vítima de doença, o cantor e compositor Kueno Aionda, uma das grandes referências do music hall nacional, da nova geração, destacou ontem, o Ministério da Cultura, em nota de condolências, enviada, ao Jornal de Angola.

Música angolana perdeu prematuramente uma das referências da nova geração de artistas
Fotografia: DR

Com 33 anos, diz a nota, e muita força e vontade de mostrar a sua habilidade musical, Kueno Aionda, tinha ainda muito caminho a percorrer e foi com profunda dor e consternação que o Ministério da Cultura tomou conhecimento do falecimento do cantor.

Autor de vários sucessos, que marcaram a sua carreira como “Isabel” e “E Tu Vives em Mim”, pisando diversos palcos nacionais e internacionais, acrescenta a nota, Kueno Aionda faz parte de uma geração de jovens artistas que, ao longo dos últimos 20 anos, têm dado grande contributo ao processo de promoção, divulgação, valorização e preservação da cultura angolana através da música.
Nesta hora de dor e luto, o ministério endereça à família enlutada as mais sentidas condolências pela morte de Kueno Aionda, uma referência do music hall nacional, um músico cujo nome vai ficar marcado na história da música nacional. Em declaração, ao Jornal de Angola, o director-geral do Hospital Américo Boavida, Agostinho Matamba, disse que o músico chegou àquela unidade hospitalar no dia 9, com uma agitação psíquica em estado avançado, tendo ficado internado até a sua morte.
Segundo Agostinho Matamba, o músico foi transferido para o Américo Boavida com traumatismo craniano e outros sinais de sintomas sugestivos de uma patologia crónica, de que já padecia. Acrescentou que nos últimos dias, o seu estado agravou-se ainda mais, causando uma Meningite de teologia tuberculosa, associada à agitação psicomotora.
O doutor disse que dois dias antes da confirmação do óbito, Kueno Ainda internou nos cuidados intensivos e estava submetido à terapia intensiva, mas já se encontravacom um quadro muito grave.
Kueno Aionda nasceu em Luanda a 29 de Maio de 1986. Antes de ser uma referência no mercado musical, o autor de “Isabel” participou em diversos concursos musicais como “Canta Canta”, da Rádio Luanda, em 2002, e “Estrelas ao Palco”, da Televisão Pública de Angola (TPA), em 2003 e 2004.
Nos anos de 2005 e 2006, com várias aparição pública, participa no festival da “Canção de Luanda”, promovida pela Luanda Antena Comercial (LAC), mas só em 2010 foi o grande vencedor do concurso. Ganhou o Prémio Revelação do Top dos Mais Queridos em 2012.

Tempo

Multimédia