Mostra itinerante chega a Portugal


3 de Outubro, 2014

A exposição itinerante de arte contemporânea angolana, com obras do acervo da Empresa Nacional de Seguros de Angola (ENSA), vai estar patente a partir de hoje e até 19 de Outubro em Oeiras, depois de ter passado por Roma e estado na 55ª Bienal de Veneza.

O conjunto é uma colecção de pintura e escultura representativa da história recente de Angola, que contempla criadores angolanos conceituados, com destaque para Jorge Gumbe, Francisco Van-Dúnem, António Ole, Fineza Teta e Marco Kabenda, todos estes premiados em várias categorias e edições do concurso de artes plásticas “Ensa-Arte”. Em Portugal, a mostra vai estar disponível no Palácio Marquês de Pombal e intitula-se “Cores e Formas de Angola-Exposição Ensa-Arte”. A mesma é constituída por 27 obras de distintas variantes das artes plásticas, informou à Angop o director de comunicação e marketing da ENSA .
“Esta exposição itinerante tem uma programação orientada pela rotação de novas propostas artísticas que integram o acervo da ENSA e visa essencialmente criar uma dinâmica cultural capaz de atrair públicos diversificados e desenvolver hábitos de fruição artística”, disse Augusto Tito Mateus.
Para a Câmara Municipal de Oeiras, promotora do evento, o facto constitui um privilégio e representa, ao mesmo tempo, um valor acrescentado indiscutível para Portugal, visto que vai permitir “enriquecer a oferta museológica portuguesa com obras dos grandes nomes da arte contemporânea angolana”, indica uma nota da organização. A inauguração da exposição vai contar com a presença de dignitários dos Governos angolano e português, do embaixador de Angola em Portugal, Marcos Barrica, do PCA da ENSA, Manuel Gonçalves, e do presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Paulo Vistas.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA