Cultura

Mostras e palestra marcam aniversário da associação

Manuel Albano

A inauguração da exposição fotográfica “Loanda a Luanda” marca, hoje, às 17h00, no Espaço Verde, a abertura do programa do 31º aniversário da Associação Recreativa e Cultural Chá de Caxinde, que se comemora, na terça-feira.

Grupo Unidos de Caxinde faz amanhã uma demonstração em algumas artérias da Baixa de Luanda
Fotografia: Francisco Bernardo | Edições Novembro | arquivo

A exposição fotográfica retrata o processo evolutivo de Luanda, desde o início da constituição da cidade até à actualidade sobre lugares, bem como a vida sócio-cultural dos luandenses. 

A mostra, legendada pelo ex-presidente do Comité Internacional de Monumentos e Sítios (CIMS), Eleutério Freire, patente até ao final do mês, pode ser visitada das 8h00 às 19h00.
Na terça-feira, é inaugurada, à mesmo local e hora , outra exposição denominada “Angola: Muxima. Desenho e Texto”, de Luís Ançã e Luís Gaivão, portugueses que visitaram pelos bairros a cidade e descreveram o que observavam. A mostra, que reflecte a vida social dos citadinos, fica patente durante uma semana.
O programa dos 31 anos da Chá de Caxinde reserva, ainda, para hoje, às 16h30, a exibição do grupo Carnavalesco Unidos do Caxinde, apenas com o núcleo principal da corte, numa demonstração que começa na sede da associação cultural, percorrendo algumas avenidas e ruas da Baixa da cidade, com término no Espaço Cultural Elinga. Às 17h00, está prevista uma palestra, no mesmo local, sobre a cidade capital, promovida pela Associação Kalu.
O programa inclui outras palestras, sessões de teatro, dança e tertúlias sobre diversos assuntos ligados às artes e cultura.
Para amanhã e domingo, está prevista uma excursão ao Complexo Turístico de Turitanga, na província do Bengo, aldeamento virado para o turismo rural, repleto de atracções para todas as idades.
O programa prevê, igualmente, o lançamento do trabalho compilado do ciclo de palestras e debates sobre o Carnaval de Luanda realizado pela Associação Chá de Caxinde, em 2018 e 2019.
O documento insere as recomendações do ciclo de conferências, sob o lema “Carnaval - Desafios da Modernidade”, numa parceria com a Fundação Dr. António Agostinho Neto, com o objectivo de agregar valores e qualidade ao Entrudo, que permitam atrair mais investidores . Os resultados serão entregues ao Ministério da Cultura, como contribuição à política cultural.

Processo de renovação dos membros de direcção

O presidente da Associação Cultural Chá de Caxinde disse, ontem, ao Jornal de Angola, que no 31º aniversário da instituição a reflexão é direccionada para a necessidade de renovação dos membros de direcção.
António Monteiro “Bambino” afirmou que o processo da renovação prevê-se complexo, por se pretender manter alguma qualidade aos associados. “Os fundadores do projecto estão a envelhecer e deixam um legado que é preciso continuar a ser seguido e preservado”.
Para o presidente da Chá de Caxinde, a importância do rejuvenescimento, que passa, gradualmente, pela substituição dos precursores do projecto, tem sido motivo de alguma “resistência natural dos mais antigos”. “Temos alguns membros que já não têm saúde e a frescura física por causa da idade. Boa parte dos fundadores tem 70 e 80 anos”.
Esses membros, argumentou, dificilmente estão em condições de se manterem na associação e permitirem o desenvolvimento do projecto. “Queremos manter a qualidade que nos caracteriza ao longo dos 31 anos de existência. O maior dilema é como fazer o projecto continuar a crescer e desenvolver as actividades com a mesma qualidade”. Embora reconheça existir alguma qualidade nos jovens, Bambino disse que muitos deles ainda não reúnem qualidades para fazerem parte da direcção . “Temos de ter algum cuidado na selecção. É aqui onde reside a nossa dificuldade, mas com diálogo vamos chegar a um ponto convergente”.

 

Tempo

Multimédia