Município de Camucuio com sala de leitura

João Upale | Camucuio
29 de Junho, 2014

A inauguração de uma sala de leitura na quinta-feira, na sede do município de Camucuio, no Namibe, contou com a presença de centenas de crianças das comunas do Mámue e das Cacimbas, e de Kanguimbo Ananás.

A escritora, que incentivou as crianças a cultivarem o hábito de ler e escrever, salientou que, “em Camucuio, há muita poesia, coisas bonitas que já vi e que vocês podem contar a outras crianças do país inteiro através da escrita”, explicou.
A sala de leitura já dispõe de vários livros infantis, didácticos, manuais escolares, incluindo para o ensino superior, Diários da República, livros de História e de aprendizagem, assim como um computador para navegar internet.
Na cerimónia, inserida nesta edição do Jardim do Livro Infantil no Namibe, houve momentos recreativos e culturais, com os mais pequenos a exibirem danças que caracterizam a região, declamação de poesias e representação de peças de teatro e de humor.
José Manuel Sombo, administrador do município, agradeceu à direcção provincial da Cultura por ter escolhido Camucuio para a realização do Jardim do Livro Infantil este ano, e pediu às crianças para conhecerem a História de Angola, aplicarem-se nas aulas, mas também para darem atenção às fontes orais.
“No Camucuio somos ricos em fontes, sobretudo orais e arqueológicas, como é o caso das pinturas rupestres de Chipupilo”, realçou.
A directora provincial da Cultura, Euracema Major Rodrigues, lembrou o velho adágio segundo o qual “quem lê um livro nunca mais volta a ser a mesma pessoa”, e realçou que o grande objectivo do Ministério da Cultura com esta iniciativa é fazer com que as pessoas ganhem amor e gosto pela leitura, através da promoção da literatura infanto-juvenil e do surgimento de novos escritores e obras literárias voltadas para este segmento da sociedade. 
A responsável realçou que esta iniciativa deve ser encarada com muita responsabilidade por parte da sociedade civil, uma vez que a nova sala de leitura dispõe de um acervo diversificado de livros produzidos por várias editoras, permitindo que as crianças tenham acesso a uma literatura básica e capaz de incentivar o gosto pela leitura.
“Este é um trabalho que não deve ser feito apenas pelos professores, mas também através do envolvimento de todos os pais e encarregados de educação, ajudando as crianças, através de contos, provérbios e de tudo aquilo que faz parte da cultura angolana”, apelou.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA