Museu do Dundo põe a funcionar Depósito Central


2 de Agosto, 2015

O Museu Regional do Dundo conta, a partir de Novembro, com um Depósito Central, para permitir uma melhor arrumação e promoção do seu acervo, disse, ontem, em Luanda, o  director nacional dos Museus.

Ziva Domingos revelou que estão em curso obras de restauro e apetrecho do Museu do Dundo. “Está em construção e deve começar a funcionar em Novembro próximo. A partir daí, temos o nosso acervo bem arrumado e o museu pode fazer uso das peças, incluindo aquelas que estão em mau estado. Trabalho idêntico vai ser feito no Museu Nacional de Antropologia, que beneficia actualmente de obras de restauração."
O Museu do Dundo começou a ser criado em 1936, e subsidiado pela então Companhia de Diamantes de Angola (Diamang). Em 1942, abriu as portas com a designação de Museu Etnológico, tendo como principal objecto social a recolha, classificação e exibição de peças retratando os hábitos e costumes da região Leste de Angola.
Em 1976, após a independência, foi nacionalizado e apresentado como museu identitário, voltado para a conservação do acervo cultural, material e espiritual dos povos Lunda- Cokwe. O acervo compreende ainda milhares de fotografias e outra documentação relativa à vida cultural das populações do Leste do pais. Possui também documentação composta por centenas de relatórios dos diferentes serviços da Companhia de Diamantes de Angola (Diamang), cobrindo cerca de meio século da ocupação colonial da área.
Por outro lado, Ziva Domingos informou que o Museu Regional do Planalto Central e o Museu dos Reis do Congo foram vítimas de tráfico ilícito de peças, na ordem de 80 por cento, tendo muitas peças do museu dos Reis do Congo saído pela fronteira com o Congo Democrático.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA